Lavagem de dinheiro envolveria juiz federal em SP

As investigações sobre as atividades do empresário Antonio Oliveira Claramunt, o Toninho Barcelona, apontado como um dos maiores doleiros do País e foragido desde o dia 10 de março, levantam a suspeita de envolvimento de um juiz federal de São Paulo com suposto esquema de lavagem de dinheiro e evasão de divisas.A origem dos crimes estaria em caixa 2 de empresas, sonegação de tributos e corrupção de agentes públicos, entre outras fraudes.Agentes federais confirmam que o nome do juiz - que é da esfera criminal - aparece em documentos apreendidos nos escritórios da Barcelona Tour Viagens e Turismo. O próprio magistrado que está sob suspeita confirmou a colegas do Judiciário que mantinha contato com Claramunt.O empresário teve seus telefones grampeados a pedido do Ministério Público Federal (MPF) durante quatro meses. Mais de mil horas de gravações foram feitas. O material está sendo desgravado pela perícia da Polícia Federal (PF) em Brasília.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.