Lavagem do Bonfim louva santo mais popular da Bahia

As homenagens ao santo mais popular da Bahia, Nosso Senhor do Bonfim, cujo novenário (período de celebrações) foi iniciado no último final de semana, culminam nesta quinta-feira na tradicional Lavagem do Bonfim, a principal festa popular do verão de Salvador depois do carnaval.São esperadas cerca de um milhão de pessoas na romaria de oito quilômetros que vai da Igreja da Conceição da Praia, próxima do Mercado Modelo, à Igreja do Bonfim. O cortejo é comandado por 300 "baianas" tipicamente vestidas com saia rodada, pano da costa, colares de contas e o vaso com água de cheiro.Antes do inicio da romaria haverá um culto ecumênico reunindo católicos, judeus,muçulmanos, espíritas e adeptos do candomblé. Eles vão rezar pela paz mundial. Durante o cortejo, atrás das "baianas" seguem políticos, autoridades, carroças puxadas por cavalos e 70 entidades carnavalescas que animam fiéis e foliões durante o longo percurso.Considerada uma festa pagã pela Arquidiocese de Salvador, a lavagem, que anteriormente era feita dentro da Igreja do Bonfim, se restringe ao adro e às escadarias. Desde o século 19, a igreja permanece fechada durante a festa.A devoção ao Senhor do Bonfim foi trazida para a Bahia em 1740 pelo comandante da Nau da Índia, o português Theodósio Rodrigues de Farias. Ele mandou fazer em pinho de riga uma réplica da imagem do santo existente na sua cidade natal, Setúbal, para entronizar no templo construído em Salvador em 1754.Rapidamente o santo caiu no gosto dos baianos, que passaram a lhe atribuir milagres e graças alcançadas. No inicio do século 19, com a transferência para o Bonfim da imagem e devoção de São Gonçalo de Amarante, cultuado por escravos, a Igreja do Bonfim passou a ser uma referência do sincretismo religioso da Bahia.Ao longo dos anos, os adeptos do candomblé passaram a identificar Senhor do Bonfim com Oxalá e a festa se popularizou mais ainda. A romaria dos fiéis realizada para lavar a parte interna da igreja para a festa católica se transformou na atual Lavagem do Bonfim.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.