Lavradora mata seus três filhos e se enforca

Uma briga com o marido na manhã de sexta-feira fez com que a lavradora Amanda Aparecida Raposo, de 24 anos, envenenasse e afogasse os três filhos. Depois do ato, amarrou uma corda no telhado de sua casa e suicidou-se, pulando de uma mesa com a corda no pescoço.A tragédia aconteceu na fazenda São José da Ribeira, na pequena cidade de Nova Ponte-MG, região do Triângulo Mineiro, de 7 mil habitantes. Segundo a polícia, Amanda teria dado veneno aos filhos de 6 anos, 3 anos e 1 ano e 10 meses, misturado no leite. Depois, levou-os até o rio Araguari, que passa a poucos metros da casa, os afogou e jogou os corpos no lago da represa da Hidrelétrica de Nova Ponte.O caso somente foi descoberto com a chegada do marido, Marcos Roberto Martins, de 32 anos, no período da tarde, que encontrou a esposa morta, enforcada e notou a falta dos meninos. Chamou a polícia e disse que havia brigado com a esposa por "problemas domésticos" e que saiu logo depois para cuidar do gado.O primeiro corpo encontrado foi da criança de 1 ano e 10 meses, que estava boiando próximo ao local do crime. Os outros dois corpos dos meninos somente foram encontrados no final da tarde de sexta-feira, também boiando no rio. Todos foram levados para o IML de Araguari-MG. A polícia agora instaurou inquérito para apurar as circunstâncias dos crimes, qual o veneno utilizado e como foi parar na residência do casal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.