Le Monde fala em vitória de Lula já no 1º turno

O influente Le Monde traz entre os principais destaques de sua página na Internet uma reportagem sobre a eleição brasileira, intitulada "O presidente Lula a um passo de ser reeleito no primeiro turno." Ao contrário do tom utilizado pela maior parte dos outros periódicos internacionais, a correspondente no Rio de Janeiro e autora do texto, Annie Gasnier, afirma que o escândalo do dossiê teve pouco impacto sobre as intenções de voto no presidente.Segundo ela, "a aparição surpresa, na sexta-feira à noite, de fotografias de cédulas de dinheiro apreendidas com membros Partido dos Trabalhadores, que queriam comprar o famoso documento, não deve alterar a escolha dos eleitores." Gasnier cita o diretor do Vox Populi Marcos Coimbra, para quem a maior parte dos brasileiros já tomou a decisão."Para o presidente Lula, uma reeleição no primeiro turno lhe permitiria repetir o desempenho do seu antecessor social-democrata Fernando Henrique Cardoso. O aval das urnas lhe daria a força necessária para propor uma reforma do sistema político, indispensável para evitar novos escândalos", escreve a jornalista.Vantagem no nordesteO texto ressalta a vantagem de Lula no nordeste, onde tem 70% das intenções de voto, contra 16% de Geraldo Alckmin. Na região, segundo ela, o presidente "colhe os frutos da sua política social, simbolizada pela distribuição do "bolsa família" - subsídios às famílias pobres - em 11,1 milhões de lares, e do apoio aos pequenos agricultores." Gasnier ressalva que, ao passo que Lula conseguiu alargar sua base entre o eleitorado mais humilde, perdeu apoio na classe média. Além disso, "parte dos intelectuais que acompanham o PT desde a sua formação em 1982, em plena ditadura militar, confessou, às vezes publicamente, decepção com a ausência de reformas mais marcantes à esquerda e com a corrupção que sujou a imagem do partido".O texto informa ainda que esta será a primeira eleição totalmente informatizada no País. "As 432 mil urnas eletrônicas garantem a transparência completa e a rapidez do processo em um território vasto, equivalente a 17 vezes o da França.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.