Legista faz perícia na casa de Bola, acusado da morte de Eliza

Segundo perito, foram encontrados uma corda e fios de cabelo de cor negra e castanha no local

Julia Baptista, da Central de Notícias,

14 de agosto de 2010 | 20h48

SÃO PAULO- O médico legista George Sanguinetti fez neste sábado, 14, uma perícia na casa de Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, em Vespasiano, na região metropolitana de Belo Horizonte,. Bola é um dos réus do processo do desaparecimento de Eliza Samudio, ex-amante do goleiro Bruno Fernandes.

 

Veja também:

linkJustiça do Rio marca 1ª audiência para Bruno e Macarrão

 

Sanguinetti disse que houve uma varredura em todos os cômodos da residência e lá foram encontrados uma corda e fios de cabelo de cor negra e castanha. "Este é um assassinato virtual. Se fosse real, como a cena relatada, teríamos que encontrar mais vestígios", afirmou.

 

O advogado de defesa de Bola, Zanone de Oliveira, disse que os exames dos materiais periciados serão anexados ao processo. Na próxima semana, a defesa informou que vai pedir à Justiça autorização para incluir Sanguinetti como perito assistente técnico da defesa. Desta forma, ele pode depor no processo. Oliveira acredita que o pedido será deferido pela juíza Marixa Fabiane Lopes, do 1º Tribunal do Júri do Fórum de Contagem.

 

O Ministério Público denunciou o goleiro e sete pessoas - entre elas Luiz Henrique Ferreira Romão, Fernanda de Castro e Dayanne Rodrigues do Carmo Souza, mulher de Bruno - por homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, corrupção de menores, sequestro e cárcere privado. O ex-policial civil Marcos Aparecido dos Santos, apontado pela polícia como responsável pela execução de Eliza, foi denunciado por homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver.

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.