Leia a íntegra da nota da FAB sobre as buscas do Voo 447

A Aeronáutica confirmou nesta terça-feira, 2, que encontrou destroços de um avião a 650 quilômetros a nordeste de Fernando de Noronha na rota do Voo 447. Os vestígios podem ser do Airbus da Air France. Cinco navios da marinha foram enviados para a área. "Foram avistados materiais em pontos distantes a cerca de 60 quilômetros um do outro: uma poltrona do avião, pequenos pedaços brancos, uma boia laranja e vestígios de óleo e querosene", afirmou o coronel da Aeronáutica Jorge Amaral, da Força Aérea Brasileira (FAB).  

02 de junho de 2009 | 11h33

 

Veja também:

lista Todas as notícias sobre o Voo 447

lista Lista de brasileiros que estavam no voo

link Três aviões C-130 auxiliam nas buscas ao Airbus

link Voo 447 reportou pane antes de desaparecer dos radares

link Conheça o Airbus A330 desaparecido no trajeto Rio-Paris  

blog Acompanhe a cobertura pelo blog Tempo Real

som Podcast: Especialista não tem dúvidas de que avião da Air France caiu no mar

som Podcast: Coronel da FAB fala sobre o desaparecimento do avião da Air France

especial Cronologia dos piores acidentes aéreos dos últimos dez anos

mais imagens Veja Galeria de fotos

especial Anac monta sala no Galeão para familiares; veja telefones de contato

video TV Estadão: Especialista fala sobre o acidente

link Airbus pode ter sido atingido por raio durante tempestade

link Voo 447 pode ter tido problemas em zona intertropical

 

Leia a íntegra da nota:

 

RELATÓRIO DAS BUSCAS DO VOO 447 DA AIR FRANCE

 

O Comando da Aeronáutica informa que as aeronaves que se encontram na missão de busca do voo AF 447 localizaram vestígios e pequenos destroços de aeronave no oceano, entretanto ainda não é possível afirmar que pertençam à aeronave desaparecida.

 

Na madrugada desta terça-feira (02/06), a aeronave R-99 6751 que decolou de Fernando de Noronha-PE às 22h35 (horário de Brasília), para realização de varreduras com utilização do radar de abertura sintética, identificou por volta de 01h00 (horário de Brasília) alguns "retornos" no radar que indicavam materiais metálicos e não metálicos flutuando no oceano. As posições desses "retornos" foram marcadas por coordenadas geográficas e motivaram o replanejamento da busca, concentrando-se, agora, a aproximadamente 650 quilômetros a nordeste de Fernando de Noronha-PE.

 

Aeronaves C-130 avistaram, por volta de 06h49 (horário de Brasília), materiais em dois pontos distantes cerca de 60 quilômetros. Dentre eles, uma poltrona de avião, pequenos pedaços brancos, uma boia laranja, um tambor, além de vestígios de óleo e querosene.

 

Por fim, o Comando da Aeronáutica informa que mantém 10 aeronaves disponíveis nas ações de busca e resgate da aeronave.

  

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.