Leitor pede mais viaturas...

Trabalho na Rua Francisco Tramontano, paralela à Marginal do Pinheiros, perto da Avenida Luiz Carlos Berrini e da Favela Paraisópolis, no Morumbi. Recentemente, fui assaltado às 7 horas em frente à Ponte Morumbi. Como sou novo na firma, não sabia que isso era recorrente nessa ponte nem nos pontos de ônibus. Arrombamento de carros é também comum. Comecei a reparar na frequência com que carros de polícia passavam no local e não vi nenhum. Resolvi perguntar aos funcionários mais antigos e eles responderam que também não haviam visto nenhuma viatura. Deveria haver um maior policiamento entre 7 e 8 horas (entrada dos funcionários), 12 horas (almoço) e das 17 às 18 horas (saída), além de um policiamento intensivo nesse local, que concentra um grande número de pessoas e de empresas multinacionais. GUILHERME LEME São Paulo A Polícia Militar (PM) do Estado de São Paulo agradece ao leitor pelas informações e esclarece que monitora constantemente os indicadores criminais, a fim de alocar os recursos humanos e materiais de maneira eficiente e eficaz. Responde que a região apresenta, em razão do poder econômico, um grande atrativo para criminosos. Informa também que empregam diuturnamente os programas de Radiopatrulhamento, Força Tática, Rocam, Policiamento de Trânsito e Comunitário para garantir a ação de presença da polícia. A PM pede para que as pessoas evitem andar sozinhas, principalmente à noite; fiquem atentas; evitem ostentar objetos de valor; e, caso sejam surpreendidas, não reajam. Nas emergências, deve-se acionar a PM pelo 190. Mau exemplo Estarrecedora a carta da sra. Martha M, Propina no trânsito (16/8). A missivista denuncia e verbera a aceitação de propina por parte de policiais militares, para "resolver a questão" (sic). A questão mencionada era uma infração do Código de Trânsito Brasileiro que policiais teriam verificado no carro do filho da reclamante. Ela, porém, revela que a iniciativa de oferecer propina aos agentes da lei partiu de seu filho. Ora, o filho da sra. Martha, fazendo oferecimento espúrio e ainda nele insistindo, tipificou o crime de corrupção ativa, cominado no artigo 333 do Código Penal. Ele não pode se eximir do dolo, por mais que sejam execrados os policiais envolvidos que, se aceitaram a propina, também incorreram em crime. Verifica-se, pela carta, quão enferma está nossa sociedade. A mãe de um infrator declarado não se acanha de vir a público acusar uma ilegalidade da qual seu filho foi o agente ativo, como se ele nada tivesse cometido de incorreto. Não conhecendo as pessoas em foco, não posso aquilatar suas qualidades nem seus defeitos, mas as declarações dela são altamente comprometedoras. A opinião da sra. Martha - por aquilo que escreveu - tolda de pessimismo minha opinião sobre os princípios de nosso povo, e, infelizmente, faz minimizar a má conduta dos políticos. ALAOR SILVA BRANDÃO São Paulo Cuidados com a gripe A Meu filho acaba de voltar da Escola Municipal Emílio Ribas, na região de Sapopemba, e a situação para prevenir a gripe A de segunda para terça-feira só piorou. Havia um gel, controlado pela servente, apenas na hora da entrada. Na hora do lanche não havia nem papel para enxugar as mãos nem copos descartáveis. As crianças estão bebendo água no bebedouro, pondo a boca no local. Ontem, para comprovar o descaso e a irresponsabilidade, não havia nem gel. A quem recorrer? Estou cansado de ver matérias que pautam apenas escolas particulares. A situação é preocupante. JÚLIO CESAR DE SOUSA São Paulo Revitalização de ruas Foi construído um belo calçadão na Praia Martins de Sá, em Caraguatatuba, mas não foram asfaltadas as ruas próximas. A cidade é turística e há novas construções por causa da vinda da Petrobrás. Portanto, precisa, com urgência, de asfalto, já que em dias de sol as ruas ficam empoeiradas e, quando chove, alagadas e intransitáveis. As Ruas Poá e Santa Bárbara do Rio Pardo serão pavimentadas? JOSÉ CARLOS ANDRADE Caraguatatuba A prefeitura de Caraguatatuba diz que, segundo a Secretaria de Obras, estão dentro do plano de pavimentação e repavimentação asfáltica a Avenida do Canal (da Ferraz à praça), o entorno da Praça (avenida do canal), as Ruas Manoel Borba Gato, Dom Gerônimo de Athaíde, Francisco D?eça, Timbiras, Niterói, Travessa Regiana, Alexandre de Souza Freire, Peruíbe, Santa Bárbara do Rio Pardo, Avenida do Canal (adjacente à Martinez), Agueda Ruiz, Luiz Liria Lopes, Luiz Lira Martinês, Itanhaém e Avenida Fioravante Pascoal (até a Praia Brava).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.