Leitores concordam com obrigatoriedade de chip em veículos

A decisão sobre a obrigatoriedade da instalação de um chip na parte interna do pára-brisa dianteiro dos veículos agradou 54,21% dos internautas que responderam a enquete feita pelo Portal Estadão. A porcentagem representa 728 das 1343 pessoas que responderam a pergunta "Você concorda com a implantação da ´placa eletrônica´ nos carros, como determina a resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran)?"Por outro lado, 45,79% dos leitores, o equivalente a 615 pessoas, discordaram da medida. "Ao obrigar a colocação deste chip nos automóveis e estabelecendo a comunicação entre ele e as antenas que serão colocadas nas vias, o governo fere o direito de ir e vir anonimamente que todos os cidadãos têm", argumenta Rodrigo Iglesias.Na quarta-feira, 22, o Contran aprovou o Sistema Nacional de Identificação Automático de Veículos (Siniav), que será capaz de identificar os cerca de 43 milhões de veículos da frota brasileira."Gostaria de saber quem é que vai vender os tais milhões de chips", questionou o publicitário Zeca Martins. De acordo com a resolução, os donos dos veículos não vão arcar com os custos da instalação, que vão ser de responsabilidade dos Departamentos Estaduais de Trânsito (Detrans).Os Estados e o Distrito Federal têm 18 meses, a partir de maio de 2008, para dar início ao processo de implementação dos chips. A partir daí, o prazo para conclusão é de 42 meses para finalizar o processo.No caso dos veículos que não possuem pára-brisa, o equipamento será fixado em local que garanta seu pleno funcionamento. Também integrarão o sistema antenas que farão a leitura dos dados e serão fixadas em locais definidos pelos Departamentos Estaduais de Trânsito.O chip vai ter um espaço reservado para uso do governo, com o registro de infrações e multas pendentes, por exemplo. Também vai haver a possibilidade de empresas particulares de segurança usarem o objeto para rastrearem os veículos para evitar roubos e furtos.Os motoristas deverão ficar atentos porque após a implantação definitiva do sistema, quem não possuir a placa de identificação no veículo estará cometendo uma infração grave sujeito às sanções previstas no artigo 237 do Código de Trânsito Brasileiro, que prevê multa de R$ 127,69, cinco pontos na CNH e retenção do veículo para regularização.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.