Lembo ironiza greve de fome de detentos no interior de SP

O governador de São Paulo, Cláudio Lembo, tratou com ironia a greve de fome iniciada no domingo por 44 dos 57 detentos que cumprem pena no Centro de Readaptação Penitenciária de Presidente Bernardes, no interior de São Paulo, onde há o Regime Disciplinar Diferenciado (RDD). Entre os detentos está Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, apontado como principal líder do Primeiro Comando da Capital (PCC).Lembo disse não estar preocupado com a greve de fome, já que, nas visitas aos domingos, familiares levam comida aos presos, alimentos chamados de "jumbo". "Greve de fome com jumbo na cela é bastante razoável. Até eu faria", afirmou o governador no discurso de abertura do seminário sobre os dez anos do curso de Gerente de Cidade, na Fundação Armando Álvares Penteado, em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo.Lembo afirmou ainda que a crise com atentados do PCC no primeiro semestre deste ano em cidades paulistas ocorreu por causa de falhas na disciplina. "Hoje não quero dizer que o problema está equacionado, mas há disciplina", concluiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.