Lembo quer mais ação dos partidos na campanha de Alckmin

"Um andorinha sozinha não faz verão e um tucano sozinho não ganha eleição". Foi com este trocadilho que governador Cláudio Lembo (PFL) afirmou nesta quarta-feira, 30, que os partidos PFL e PSDB devem se unir para tentar virar o jogo na corrida presidencial. "Eu espero uma reação do meu partido. Faltam trinta dias, e, se os partidos não se ativarem, vai vencer quem está na frente. Isso é óbvio, é uma aritmética simples".Lembo considerou que a campanha tem de ser mais agressiva. "Devem expor mais as situações adversas do governo federal. São não fizerem isso, voltam pra casa. Eu faço a minha parte, que é administrar São Paulo".O governador foi enfático ao dizer que o candidato Geraldo Alckmin está sendo abandonado por políticos do mesmo partido e do PFL por estar perdendo. "Neste aspecto, quando o assunto é política, somos insolidários. Se o candidato vai bem, queremos estar ao lado dele. Se vai mal, saímos de perto. Citar nomes? Pra quê? A lista de filiados dos dois partidos é muito grande".Lembo disse ainda que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso tem colaborado para a campanha, mas também está sozinho. "Ele fez um discurso duro ontem (terça-feira) e tem procurado puxar a campanha, mas não sei se ele não é o único".Para o governador, o candidato tucano a presidente deveria sair mais às ruas e criticou novamente: "Campanha em cima do tapete como estamos fazendo não ganha eleição. Eleição se ganha comendo poeira na estrada, nas ruas". Lembo também disse que os políticos do PSDB e PFL não estão remando contra a maré, mas "deixando a maré passar pra ver como fica a onda". Os comentários foram feitos durante a visita ao Parque Tecnológico de São José dos Campos, no Vale do Paraíba.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.