Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Lentidão alcança recorde em S. Paulo: 293 km

CET culpa acidentes e excesso de veículos na saída do feriado; durante o dia, foram registradas 187 ocorrências

Felipe Oda e Lais Cattassini, O Estadao de S.Paulo

11 de junho de 2009 | 00h00

A capital paulista registrou ontem, véspera do feriado de Corpus Christi, novo recorde histórico de congestionamento. Às 19 horas, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) marcava 293 quilômetros de lentidão na cidade, índice superior à marca de 266 quilômetros, registrada às 19h30 do dia 9 de maio de 2008, véspera do feriado de Páscoa. Na época, o rodízio para caminhões ainda não estava em vigor.Além da saída para o feriado prolongado, a CET creditou o trânsito à chuva e ao "excesso de veículos". A previsão é que 1,4 milhão de carros deixem a capital no feriadão. Segundo o órgão, a cidade registrou 187 ocorrências, entre acidentes, veículos quebrados, queda de árvores, semáforos apagados e pontos de alagamento.O Corpo de Bombeiros disse que esse número está dentro da média. A CET não informou o número de ocorrências registradas no dia do recorde anterior. Dados de abril deste ano mostram que 618 veículos foram removidos por dia, em média, naquele mês para não atrapalhar o trânsito.Ontem, os motoristas enfrentaram congestionamentos ao longo de todo o dia. Pela manhã, pistas molhadas e acidentes provocaram um engarrafamento de 163 quilômetros, às 9h, o segundo pior pico de lentidão do ano no período. Por volta das 6h30, três das quatro faixas da pista expressa da Marginal do Pinheiros ficaram interditadas por duas horas após um acidente entre dois caminhões e um carro, entre as pontes da Cidade Universitária e Eusébio Matoso, no sentido Interlagos, zona oeste.ATRASOSA chuva provocou a queda de árvores nas ruas Pedro Santa Lucia, na altura do número 323, e Laplace, próximo ao 1.291. Houve dois pontos de alagamento - um deles, transitável, registrado na Avenida Francisco Matarazzo, próximo da Ministro Godói, na zona oeste da capital. O estudante Yuri Coelho, de 22 anos, demorou cerca de 2 horas para conseguir ir da Lapa, na zona oeste, a São Bernardo do Campo, região do Grande ABC, onde estuda. "Geralmente demoro 40 minutos para sair do trabalho e chegar à faculdade. Hoje, levei mais que o dobro", disse. Coelho costuma calcular o tempo que perderá no trânsito. Ontem, para chegar a tempo de uma prova, saiu do trabalho três horas mais cedo.A mesma paciência não teve o taxista Valdemir Nunes, de 51 anos, que foi para casa mais cedo. "Calculei que demoraria mais para voltar a meu ponto e pegar outro passageiro." Mesmo acostumado com o trânsito, Nunes se surpreendeu. "Esperava que hoje (ontem) a situação fosse complicada, mas não tanto", disse.TEMPO O feriado prolongado terá tempo nublado, com temperaturas baixas e chuvas ocasionais em todo o Estado, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Hoje, uma frente fria que se desloca pela capital será responsável pelo tempo fechado e chuvas em períodos intercalados. Amanhã e sábado o tempo continua nublado, chuvoso e frio, com mínima de 7 graus e máxima de 25 graus. No domingo, o sol deve aparecer, encoberto por nuvens. ABRE E FECHA RodízioSuspenso hoje e amanhã HojeAbrem: Correio (agência de Cumbica), mercados (horários especiais), feiras e parques Fecham: bancos, Procon, Correios, Poupatempo, clubes municipais, AMAs e postos de saúde AmanhãAbrem: Procon, bancos, Correios, Poupatempo, mercados (horários habituais), feiras, clubes municipais, AMAs e parquesFecham: CEUs, UBS SábadoAbrem: Procon (7h às 13h), Correios (8h às 12h), Poupatempo (6h30 às 15h), feiras, clubes municipais e AMAs (7h às 19h) DomingoAbrem: Correios (agência de Cumbica), feiras e clubes municipais Fecham: bancos, Procon, Poupatempo e postos de saúdeFRASEYuri CoelhoEstudante"Geralmente demoro 40 minutos para sair do trabalho e chegar à faculdade. Hoje, levei mais que o dobro"

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.