Lentidão e acidentes na volta do litoral paulista

O mau tempo da manhã deste domingo nas praias do litoral norte paulista fez os turistas retornarem mais cedo do feriado de Páscoa. Mesmo saindo mais cedo, os transtornos da volta foram inevitáveis. A saída de Ilhabela exigiu paciência e bom humor. A espera pela travessia de balsa até São Sebastião chegou a duas horas, apesar das cinco embarcações mantidas pela Dersa."Estamos aqui a uma hora e meia e acho que vamos esperar pelo menos mais quarenta minutos", reclamou a universitária Carla Alves, de 19 anos. Acompanhada de quatro amigas, ela voltava para São Paulo e sabia que enfrentaria uma viagem longa. "A chuva desta manhã fez a gente ir embora mais cedo". Segundo a Dersa, dos 8.500 veículos que seguiram para Ilhabela no início do feriado, 5.300 tinham retornado até às 16 horas.Pela Rodovia dos Tamoios, principal acesso à região litorânea, às 11 horas da manhã o movimento já era considerado acima do normal. Por volta das 15 horas, o trânsito ficou ainda mais intenso. A saída de Caraguatatuba estava congestionada e o motorista percorreu a SP-99 (Tamoios) enfrentando chuvas isoladas, lentidão nos quilômetros 60, 43, 34, 28 e 28 e Operações "Pare e Siga". Carros que quebravam no meio do caminho também atrapalharam o trânsito, e assim a viagem entre Caraguatatuba e São José dos Campos, que normalmente dura uma hora e meia, levou duas horas e meia. A velocidade média dos veículos, às 16 horas, próximo à região do município de Jambeiro, era de 30 quilômetros por hora. Quem retornava de Ubatuba, pela rodovia Oswaldo Cruz, teve que se adaptar à falta de visibilidade na serra e às chuvas durante o caminho.Na direção contrária ao Litoral Norte o trânsito também estava intenso na rodovia Floriano Rodrigues Pinheiro, acesso principal a Campos do Jordão. Segundo a Polícia Rodoviária Estadual, pelo menos 20 mil veículos passariam pela estrada. Os turistas também começaram o retorno cedo e às 11 horas da manhã o fluxo já estava acima do normal com cerca de 20 carros por minuto.Baixada SantistaSó quem deixou para viajar no meio da tarde deste domingo teve problema no retorno pelo Sistema Anchieta-Imigrantes. Os turistas começaram a voltar para suas casas ainda na noite de sábado e, por volta das 10 horas desta manhã, com o tempo nublado e um vento frio na praia, o sistema passou a ter um tráfego intenso, mas sem grandes problemas para os motoristas.Por volta das 16 horas, porém, três acidentes complicaram a situação. Os turistas procedentes do Litoral Norte e Guarujá tiveram dificuldade por conta do tombamento de um caminhão carregado de enxofre, sem vítima, que provocou a interdição da pista da Cônego Domênio Rangoni (Piaçagüera-Guarujá), na altura do quilômetro 255. Às 17 horas, uma faixa foi liberada, mas o congestionamento era de sete quilômetros. Um motorista que deixou o Guarujá às 15h15 só conseguiu passar pelo pedágio às 17h30, com o trânsito muito moroso.No Sistema Anchieta-Imigrantes, dois acidentes, um em cada rodovia e sem vítimas, provocou morosidade no trânsito até pouco antes das 17 horas, quando as pistas foram liberadas. Permanecia, entretanto, a morosidade no quilômetro 40 da Imigrantes, na junção das duas pistas. Dos 268 mil veículos que desceram a serra, faltavam apenas 57 mil às 17 horas, o que fazia a Dersa prever um retorno tranqüilo a partir desse horário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.