Leoa arranca braço de trapezista do circo

O trapezista do Circo Imperial do México, instalado em Quitandinha, a 70 quilômetros de Curitiba, Marcelo Magno da Silva, de 25 anos, teve o braço direito amputado, depois que parte dele foi dilacerado por uma leoa, na noite de ontem. O rapaz, que também trabalhava como palhaço no circo, está internado no Hospital do Trabalhador, em Curitiba, devendo ficar em observação por pelo menos uma semana.Silva disse ter tomado várias cervejas na noite de ontem, em uma lanchonete, para comemorar a vitória do Brasil sobre o Paraguai. Depois, teria ido ajudar o tratador a dar alimento para as leoas. Quando dava carne para uma delas, distraiu-se e foi atacada por trás pela outra. Ele foi socorrido por amigos e levado ao hospital, onde o seu braço foi amputado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.