Lessa diz que Beira-Mar fica em Maceió até quarta

O governador Ronaldo Lessa (PSB) descartou hoje qualquer possibilidade de o traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, permanecer mais de 40 dias em Alagoas. "A permanência dele aqui em Maceió não passa de quinta-feira da semana que vem", afirmou Lessa. Lessa disse que precisou conversar com o chefe de gabinete do Ministério da Justiça, Sérgio Sévulo, para garantir o acerto que fez com o ministro Márcio Thomaz Bastos sobre a permanência de Beira-Mar em Alagoas. O prazo acertado foi de 30 a 40 dias. Como traficante está prezo em Maceió desde a noite de 27 de março, o prazo de 40 dias termina na próxima quarta-feira, 7 de maio. O governador de Alagoas disse ainda que o Beira-Mar seria transferido amanhã para a superintendência da Polícia Federal em Florianópolis e que a operação só foi suspensa depois que o governador Santa Catarina, Luiz Henrique (PMDB), recusou-se a receber o traficante. O superintendente da PF em Alagoas, José Paulo Rubim, disse que está preparado para manter o traficante preso em Maceió o tempo que for necessário. Segundo ele, tudo depende do Ministério da Justiça, que detém a guarda de Beira-Mar. "Para nós não importa o prazo da permanência dele em Maceió, se 40 ou 180 dias, nossa missão é mantê-lo sob custódia", afirmou Rubim. Veja o especial:

Agencia Estado,

02 de maio de 2003 | 20h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.