Liberada, RS-486 será bloqueada novamente caso chova

Houve queda de barreiras na pista por causa dos temporais; órgãos responsáveis vão monitorar estradas 24 horas

Solange Spigliatti, Central de Notícias

17 de setembro de 2009 | 16h10

A Rodovia RS-486, conhecida como Rota do Sol, no Rio Grande do Sul, foi liberada ao tráfego nesta quarta-feira, 16, mas poderá ser bloqueada novamente em caso de chuva forte, segundo informações do governo estadual. Na última sexta-feira, 18, a pista foi interditada na altura do km 3,5 após quedas de barreiras.

 

Depois de inspecionar o trecho na extremidade superior do viaduto da Cascata, o diretor-geral do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), Vicente Britto Pereira, acompanhado por técnicos do órgão e de empresas especializadas, liberou a travessia da Rota do Sol, mediante condições específicas.

 

A primeira e principal condição é clima seco, pois devido à instabilidade das encostas, agravadas pelas chuvas desde a semana passada, há forte indicativo de que mais pedras de grande porte caiam sobre a pista naquele ponto da rodovia.

 

Assim, em caso de ocorrência de chuva, a interdição entre Tainhas e Terra de Areia será imediatamente declarada pelo Daer, noticiada no site do órgão e informada à imprensa de todo o Estado. Segundo o dirigente, essa medida vale para qualquer um dos trechos da rodovia, com especial atenção para as extensões que margeiam as encostas.

 

A segunda condição é o monitoramento permanente do trecho pelo Comando Rodoviário da Brigada Militar, por técnicos do Departamento e equipe da empresa contratada (Construtora Sultepa S/A).

 

RS-020

 

Na RS-020, Vicente Pereira verificou o andamento dos trabalhos de recuperação do pavimento entre os km 120 e 126, iniciados nesta semana. Naquele trecho, a Construtora Sultepa S/A está executando a recomposição da base para, após concluída, aplicar a camada final de pavimento em concreto asfáltico. A previsão é de que o trabalho se estenda por um mês.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.