Libertadas mulher e filha de empresário em Tatuí

Terminou na madrugada de hoje o seqüestro da mulher e filha do empresário de Tatuí, Monir Mohamed Jamul. Liliane Rossi Thomaz Jamul, de 38 anos e a filha Laila Jamul, de 12, foram seqüestradas no dia 14 do mês passado e deixadas por volta das 2h no quilômetro 75 da Rodovia Castelo Branco, em Itu. Elas foram encontradas pela Polícia Rodoviária e levadas para a Delegacia de Tatuí. O resgate foi pago mas a família não divulgou o valor. Segundo Liliane, os 20 dias que passaram no cativeiro, ela e a filha foram bem tratadas.O empresário, proprietário de uma loja de automóveis e de um posto de combustíveis, deixou o dinheiro numa ponte no quilômetro 100 da Rodovia dos Bandeirantes, em Campinas. No início, os seqüestradores exigiam o valor de R$ 1 milhão para libertá-las. As duas foram abordadas por volta de 14h, numa rua da cidade, por um grupo armado e levadas no porta-malas de um carro. Segundo o delegado de Tatuí, que atendeu o caso, Acácio Aparecido Leite, no depoimento as duas contaram que não foram molestadas e nem receberam ameaças de morte. Mãe e filha serão ouvidas novamente esta semana, para que a polícia possa saber outros detalhes sobre o seqüestro. Ainda não ficou claro quantos homens faziam parte do bando, quanto tempo ficaram no porta-malas e qual o valor pago pelo resgate.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.