Libertado empresário seqüestrado em Fortaleza

O empresário cearense Jaime Aquino, de 82 anos, foi libertado neste sábado, em Pacatuba, região metropolitana de Fortaleza, depois de permanecer cinco dias em cativeiro. Ele é dono da Companhia Industrial de Óleos do Nordeste (Cione), uma das maiores indústrias de beneficiamento de castanhas de caju do Brasil. A família de Aquino não informou se foi pago resgate.Ele foi levado na última segunda-feira de dentro de seu carro, no Centro de Fortaleza. De acordo com o diretor financeiro da empresa, José Carlos, que estava com Aquino no momento da abordagem, os seqüestradores vestiam coletes da Polícia Federal.Esse detalhe fez com que a polícia desconfiasse da ligação dos seqüestradores com o caso do empresário potiguar Francisco Assis Neto, também do setor de castanhas de caju, em novembro de 2004. Assis Neto foi seqüestrado por homens disfarçados de agentes federais quando corria em Mossoró (RN).O superintendente da Polícia Civil do Ceará, Nival Freire, suspeita que o paraibano César Almeida de Andrade, conhecido como "Alemão", que está preso por causa do seqüestro de Assis Neto, esteja por trás do seqüestro de Jaime Aquino, mas disse que só poderá dar maiores detalhes sobre esta ação depois de falar com o empresário cearense, na próxima terça-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.