Líder comunitário é assassinado a pauladas em SP

Depois de dois anos de ameaças, o líder comunitário Edvaldo de Araújo, de 35 anos, que presidia a Associação de Moradores do Parque Residencial Pedra Bonita, foi assassinado a pauladas na Viela 13, no Jardim Rincão, zona Oeste de São Paulo. O crime ocorreu às 23h40 de sábado e não houve testemunhas oculares. Para policiais do 46º DP - Perus e da Equipe C/Sul do DHPP, o homicida deve residir nas proximidades.Edvaldo era técnico em computação. Estava separado na mulher, com que tinha um filho, e vivia com a mãe no núcleo comunitário Movimento Unido. A viela em que ele foi executado separa duas áreas ocupadas na região: aquela em que ele residia da Pedra Bonita, na qual era o presidente da associação. Desde que foi eleito pela comunidade, ele era responsável pelos trâmites de regularização dos imóveis e sofria pressões de várias pessoas, entre elas alguns marginais que pretendem dominar a região. A polícia suspeita de que ele foi vítima de vingança. O criminoso utilizou um pedaço grosso de madeira, que foi encontrado junto ao cadáver, com a qual o espancou na cabeça, provocando traumatismo craniano. Nada foi roubado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.