Líder do MST afirma que Lula vencerá as eleições

O dirigente do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) João Pedro Stédile afirmou nesta sexta-feira, 22, acreditar na vitória da reeleição do atual presidente Luiz Inácio Lula da Silvas, mesmo com o atual cenário de sucessão de escândalos. "No dia 1º de outubro, o povo vai votar no Lula, e o Lula vai ganhar as eleições", afirmou à Agência Estado, durante o Fórum Nacional da Ação da Cidadania no Rio de Janeiro.Durante o evento, Stédile fez uma avaliação crítica sobre o cenário atual do País nas áreas de emprego, saúde e distribuição de renda. No caso desse último tópico, Stédile foi taxativo: "Falar que se aumentou a distribuição de renda é malandragem estatística".Ele explicou que, por meio de programas assistenciais, a população pobre do País teve melhorias nos acessos aos serviços públicos básicos, o que conduziu a um aprimoramento nas condições de vida da população com menor poder aquisitivo, e com isso as condições de vida dos pobres "estão mais parecidas" umas com as outras. Porém, ele comentou que, se houve melhorias de condições entre os pobres, quando a renda destes é comparada com o resto da sociedade, a diferença ainda é grande.Stédile também criticou a falta de emprego, principalmente entre os jovens, a atuação dos bancos e também problemas na área de educação. Quando questionado como sua postura em relação a esses assuntos combinaria com a sua crença na vitória de Lula nas próximas eleições, visto que o atual cenário é gerido pelo presidente petista, Stédile afirmou que "são duas coisas diferentes"."Ao mesmo tempo (em que o povo vai eleger Lula), o povo vai eleger uma maioria de governadores conservadora, e uma maioria dos deputados conservadora. Ou seja: vai se ter um resultado eleitoral ambivalente", disse, para em seguida acrescentar: "não vai ser um voto nem de projeto, nem ideológico. Vai ser uma confusão", disse, para, em seguida, observar que a campanha eleitoral atual "não foi politizada e foi uma pasmaceira em que o povo não está interessado".Mas ele fez uma ressalva: "Se o Lula continuar no segundo mandato praticando a mesma política (do primeiro mandato) só vai agravar os problemas do povo", disse, considerando que a política de Lula na primeira gestão foi "neoliberal". Stédile reafirmou ainda que votará em Lula para presidente, em outubro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.