Líder do PCC é morto no interior de São Paulo

O assaltante João Batista de Lima, de 33 anos, conhecido como "Peru", um dos líderes do Primeiro Comando da Capital (PCC), foi morto durante uma perseguição por policiais militares na terça-feira, 27, em Laranjal Paulista, região de Sorocaba. Ele se tornara conhecido pela habilidade de escapar das prisões: tinha no currículo 18 fugas de instituições como a antiga Fundação Estadual do Bem-Estar do Menor (Febem), cadeias públicas e penitenciárias. Acusado de homicídios, furtos e assaltos, tinha também oito mandados de prisão. Lima comandava o PCC na região de Botucatu, mas teve de sair da cidade depois de ter matado outro líder da facção, conhecido como "Foguinho". O bandido dirigia um carro pela Rodovia Marechal Rondon quando foi abordado por um carro da Polícia Militar e não parou. Durante a perseguição, ele entrou uma estrada de terra, no distrito de Maristela, derrubou um portão de madeira e invadiu um sítio. Segundo o major Antonio Loreano, o fugitivo usou uma árvore como escudo e atirou contra os policiais, que revidaram. Lima foi atingido por sete tiros. Levado à Santa Casa de Laranjal, não resistiu aos ferimentos. A pistola calibre 380 que, segundo os policiais, era usada pelo assaltante, será submetida à perícia.

Agencia Estado,

28 Fevereiro 2007 | 18h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.