Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

Líder do PCC, Marcola passa por exames em hospital de Brasília

Marcos Willians Herbas Camacho chegou à unidade da rede pública da capital de helicóptero e sob forte esquema de segurança

Gabriela Biló, O Estado de S. Paulo

21 de janeiro de 2020 | 09h30
Atualizado 21 de janeiro de 2020 | 11h24

BRASÍLIA - O líder máximo do Primeiro Comando da Capital (PCC), Marcos Willians Herbas Camacho, mais conhecido como Marcola, passou por exames no Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF) na manhã desta terça-feira, 21.

Marcola chegou à unidade da rede pública da capital do País de helicóptero e sob forte esquema de segurança.

Cumprindo pena que ultrapassa 300 anos, o líder da facção está no Presídio Federal de Brasília, localizado em São Sebastião, no Distrito Federal.

O deslocamento realizado nesta manhã foi coordenado pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen) e contou com a participação de agentes federais de Execução Penal, apoio do Comando de Operações Táticas (COT) da PF, Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Força Nacional de Segurança Pública (FNSP).

Em nota, a assessoria de comunicação do Ministério da Justiça informou que Marcola foi levado para fazer exames de rotina.

"Horário, período de férias escolares e deslocamento aéreo foram escolhidos para  causar o menor constrangimento possível para a população. Não houve congestionamentos e alterações significativas na rotina da região. Por sigilo médico, não informamos o procedimento realizado."

No último domingo, 19, o governo paraguaio informou que 75 detentos fugiram na da Penitenciária Regional de Pedro Juan Cabellero. Destes, a maioria pertencia à facção criminosa PCC. Ao menos 40 dos foragidos são brasileiros, incluindo David Timoteo Ferreira, um dos principais chefes da facção no país vizinho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.