Líder do PT afasta responsabilidade de Lula em episódio do dossiê

O líder do PT na Câmara, Henrique Fontana (RS), afastou nesta terça-feira, 19, em entrevista coletiva, a responsabilidade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na tentativa de compra de um dossiê contra candidatos tucanos.Fontana preferiu caracterizar o episódio do dossiê como produzido pela oposição. Segundo ele, a oposição quer incriminar Lula porque não tem votos para eleger seu candidato. "Seguramente, a principal pessoa que não quer ver esta crise é o presidente Luiz Inácio Lula da Silva", afirmou Fontana, referindo-se ao fato de Lula ser o favorito nas pesquisas eleitorais. Para ele, a oposição tenta cassar a candidatura de Lula, desrespeitando a democracia. Ele também defendeu a realização de investigações.Na entrevista, o líder do PT caracteriza o esquema da máfia das ambulância como praticado nos governos do PSDB e PFL. "Os dois crimes são graves: o pagamento de propina no governo do PSDB e PFL e alguém tentar comprar dossiê com dinheiro ilegal", disse Fontana."A máfia das ambulâncias foi montada no governo do PSDB e PFL e foi desmontada pelo governo do PT", ressaltou. Ele disse que é necessário investigar as denúncias feitas pelo empresário Luiz Antonio Vedoin, um dos sócios da Planam, empresa pivô da máfia das ambulâncias, contra o ex-ministro da saúde José Serra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.