Líder dos perueiros nega participação em incêndios

O líder dos perueiros da zona sul de São Paulo, Laercio Ezequiel dos Santos afirmou hoje à tarde na Assembléia Legislativa, que os perueiros não foram responsáveis pelos incêndios do seis ônibus urbanos ocorridos ontem na Capital. "Isso foi obra de grupos interessados em nos desmoralizar diante da população", acusou ele.Ezequiel afirmou que pessoas que trabalham com ele, chegaram ao local onde ocorreramos incêndios, enquanto os ônibus ainda estavam em chamas." Conhecemos todos osperueiros da nossa região e podemos afirmar com certeza que não foram eles", garantiuEzequiel.O líder perueiro classificou de "atos de terrorismo" os incêndios. " Eterroristas tem que ser presos. Queremos a apuração completa disso, para que parem de nos acusar injustamente ", afirmou ele.Ezequiel passou a tarde de hoje em conversas com deputados na AssembléiaLegislativa, em busca de apoio contra a fiscalização e as apreensões de lotaçõesilegais iniciadas ontem pela Prefeitura de São Paulo.Ele afirmou que a Prefeitura forneceu números falsos sobre as apreensões realizadasontem. De acordo com a Prefeitura, foram apreendidas 26 peruas, mas Ezequiel garanteque foram mais de 80. " A Polícia Militar deveria estar prendendo bandidos e nãoagindo contra quem trabalha. O PT (partido da prefeita Marta Suplicy) incluiu mais uma letra na sua sigla: a letraR de repressão", acusou ele.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.