Líderes de quadrilha de roubo de cargas são presos em SP e PR

Criminosos agiam nas rodovias do Estado de São Paulo mas, de acordo com a polícia, distribuíam as mercadorias em todo o Brasil

O Estado de S. Paulo

12 de setembro de 2014 | 16h49

SÃO PAULO -   Cinco criminosos que eram considerados líderes de um quadrilha de roubo de cargas foram presos na manhã desta sexta-feira, 12, em São Paulo.

Segundo o delegado João Renato Weselowski, titular da 2ª Delegacia de Investigações sobre Roubo de Carga (Divecar) do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), as prisões representam uma quebra no comando das operações da quadrilha. “Eles são a parte inteligente da quadrilha e conhecem como funciona o ramo de atividade do transporte de cargas. Tinham mão de obra para roubar, mas preferiam, muitas vezes, aliciar os motoristas, modalidade conhecida como 'chave na mão'. O funcionário da transportadora entregava a mercadoria e depois registrava como se tivesse sido atacada em uma rodovia”, explicou.

A quadrilha agia nas rodovias do Estado de São Paulo mas, de acordo com a polícia, distribui as mercadorias em todo o Brasil. A ação contou com a participação de 30 policiais civis. O principal integrante da quadrilha, o comerciante Moacir Januário, de 48 anos, foi preso em Itu, no interior paulista.

Além dele, acabaram detidos os motoristas Pedro Aparecido Alves, de 66 anos, e Itamir Verruck, de 46; e os comerciantes Wellington Lincoln Crocetti, de 53, e Erivelto de Oliveira, de 50. As detenções ocorrem em São Bernardo do Campo, Mongaguá, Foz do Iguaçu e Maringá. Pelo menos três carretas de produtos foram recuperadas.

 

O delegado Weswlowski informou que a quadrilha tinha como áreas de ataque as Rodovias Anhanguera, Bandeirantes e Regis Bittencourt e no Rodoanel Mario Covas. Eles também realizaram ações na fronteira com a Argentina. Num entreposto de Londrina, a equipe da 2ª Divecar apreendeu desde produtos eletroeletrônicos, ferramentas até gêneros alimentícios.

Tudo o que sabemos sobre:
São PauloParanáRoubo de cargas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.