Líderes mobilizam base para acelerar votação

Autor do projeto, o senador Romero Jucá diz que terá de superar tensão política antes de aprovar prorrogação

Bruno Boghossian, O Estado de S.Paulo

12 Setembro 2011 | 00h00

O governo pediu que seus líderes no Congresso convençam os os parlamentares da base aliada de que é preciso votar com urgência a prorrogação da Desvinculação das Receitas da União (DRU).

Para tentar acelerar a tramitação do projeto, foram apresentados projetos separados na Câmara e no Senado. A ideia é que o primeiro a ser votado seja levado adiante na outra casa.

Estratégia. "Estamos usando uma estratégia paralela, apresentando uma proposta separada no Senado. Não dá para esperar que a Câmara vote, pois o prazo é curto", avaliou o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR).

Romero Jucá é autor do projeto apresentado em conjunto com o petista Lindbergh Farias (RJ) no Senado.

Para o líder do governo, será preciso superar a tensão política dentro da base aliada para facilitar a aprovação da proposta de prorrogação da Desvinculação das Receitas da União. O objetivo é evitar que, no Senado, o projeto seja usado para pressionar o governo, como fez um grupo do PMDB na Câmara.

"As questões políticas também precisam ser discutidas, mas a gente espera que a base aliada do governo entenda e apoie o projeto. Nós contamos com a base", disse Jucá.

Por enquanto, as negociações se darão dentro de cada uma das casas, mas o Palácio do Planalto pretende intervir, segundo o líder do governo.

"Estamos conversando com os líderes das bancadas para mostrar a cada senador a importância da DRU", explicou Jucá. "Mais tarde, no momento correto, a presidente Dilma Rousseff e a ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais) também passarão a interagir."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.