Líderes mundiais expressam pesar pelas vítimas do vôo da TAM

Líderes mundiais expressaram pesar ao governo brasileiro nesta quarta-feira pelas vítimas do acidente com o avião da TAM no aeroporto de Congonhas em São Paulo. Na noite de terça-feira, um Airbus da TAM com 186 pessoas a bordo não conseguiu frear quando tentava pousar em Congonhas e chocou-se contra prédios e um posto de gasolina na região. Até o meio da tarde, 165 vítimas tinham sido confirmadas, segundo a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo. Na manhã desta quarta-feira, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, enviou um telegrama de condolências ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, segundo o serviço de imprensa do Kremlin. "Eu gostaria de expressar minhas profundas condolências pela perda de mais de 200 vidas no acidente no aeroporto de São Paulo no dia 17 de julho. Por favor, transmita minha mais profunda solidariedade e apoio às famílias e parentes das vítimas", escreveu Putin. Já o papa Bento 16 afirmou que está rezando pelas vítimas do acidente. "O Santo Pai... pede a Deus para dar força e conforto aos feridos e a todos aqueles afetados por esta tragédia", disse o Vaticano, em telegrama assinado pelo secretário de Estado do Vaticano, Tarcisio Bertone. O presidente da República Popular da China, Hu Jintao, também enviou um telegrama ao presidente Lula. Na carta, ele manifestou solidariedade aos familiares, ao governo e ao povo brasileiro, informou a assessoria de imprensa do Palácio do Planalto. Ainda na noite de terça-feira, o presidente da Argentina, Néstor Kirchner, telefonou para Lula e expressou solidariedade e pesar em nome do povo do seu país. Um porta-voz do presidente argentino disse a jornalistas que Kirchner conversou com Lula às 21h30 (horário local) de terça-feira e ofereceu ajuda ao Brasil. "Kirchner expressou a solidariedade do governo e do povo argentinos", disse o porta-voz. Também fizeram contatos para falar com Lula o rei da Espanha, Juan Carlos, e a presidente do Chile, Michele Bachelet.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.