Líderes sem-teto lamentam morte de fotógrafo

Os líderes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), divulgaram uma nota, em entrevista coletiva, na qual lamentam a morte do repórter fotográfico Luiz Antonio da Costa, o Lacosta, e se solidarizam com o jornalista. Segundo a coordenadora do Movimento, Camila Alves, o sistema de segurança do acampamento será reforçado para evitar problemas desse tipo. "Esperamos que a morte do jornalista, que lamentamos profundamente, não venha a ser justificativa para mais uma violência contra nós. Somos um movimento de moradia pacífico, onde há mais de três mil crianças", disse.Durante a entrevista, os sem-teto afirmaram que ainda não têm condições de controlar o acesso de pessoas ao acampamento. Há informações de testemunhas de que os assassinos entraram e saíram do local. De acordo com a líder Camila Alves, ainda estão sendo formadas as brigadas de organização do acampamento. Todos os dias, segundo os líderes, chegam pelo menos 50 pessoas ao local. Um grupo de militantes que fazia a segurança, inclusive com cachorros, não barrou o acesso dos assassinos. O Movimento pretende promover um culto ecumênico para homenagear o jornalista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.