Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Ligados em história

São Paulo, vila, nasceu no Pátio do Colégio (tel. 3105-6899), 454 anos atrás, e é por lá que pode se começar um passeio histórico pela metrópole. Abriga o Museu Padre Anchieta, com arte sacra e até uma parede feita de barro e óleo de baleia. Dali, siga até o Solar da Marquesa de Santos (Rua Roberto Simonsen, 136, tel. 3106-2218), que pertenceu a D. Maria Domitila de Castro Canto e Melo, amante de D. Pedro I. É um exemplar raro de moradia no século 18. Emende uma passagem pela Praça da Sé, visitando o Marco Zero e a Catedral, seus vitrais e o órgão de 10 mil tubos.No Museu Paulista (Parque da Independência, s/nº, tel. 6165-8000), mais conhecido como Museu do Ipiranga, dá para conhecer a história do Brasil Império em meio a um palácio neo-renascentista. O museu tem mais de 125 mil documentos, objetos e iconografias. E um belo jardim inspirado no de Versalhes.Para se aprofundar na história da cidade, a dica é o Arquivo Histórico Municipal (Praça Coronel Fernando Prestes, 152, tel. 3326-1010), com manuscritos desde o século 16 e outros documentos oficiais do Município. É possível fazer pesquisa de logradouros, mapas da cidade e atas da Câmara Municipal, inclusive as originais da Câmara de Santo André da Borda do Campo. Fica no prédio Ramos de Azevedo, de 1920, que abrigou a Escola Politécnica. No Parque do Ibirapuera (Avenida Pedro Álvares Cabral, s/nº, tel. 5574-5177), valem ser visitados o Obelisco e o Mausoléu ao Soldado Constitucionalista, homenagem aos heróis da Revolução de 32. No Brás, o Memorial do Imigrante (Rua Visconde de Parnaíba, 1.316, tel. 6692-1866) permite pesquisar sobre pessoas que passaram pela Hospedaria, porta de entrada de imigrantes na cidade. A Hospedaria funciona no mesmo local e é aberta até hoje, recebendo muitos moradores de rua. No memorial ainda há espaços que mostram como viviam os primeiros imigrantes. E, como o local foi construído num terreno ao lado de uma estrada de ferro, pode-se fazer passeios com uma Maria Fumaça, de 1922.

O Estadao de S.Paulo

25 de janeiro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.