Liminar cancela leilão do Hotel Nacional

Uma liminar concedida pela Justiça Federal de Nova Friburgo suspendeu o leilão do Hotel Nacional, que aconteceria hoje no Rio. A notificação da decisão judicial foi entregue no escritório do leiloeiro Acir Joaquim da Costa às 15h15, 15 minutos após o horário marcado para início do leilão. O advogado da Superintendência de Seguros Privados (Susep), que estava como proprietária do hotel, está tentando derrubar a liminar na Justiça Federal do Rio. O leiloeiro informou ao público presente que em meia hora haverá uma decisão sobre a realização do leilão, caso a liminar seja derrubada ou o agendamento para uma nova data. A decisão sobre a liminar foi concedida pela juíza da Vara Única da Justiça Federal de Nova Friburgo, Cláudia Valéria Bastos Fernandes, para ação impetrada pelo credor Alan Dias de Barros. Segundo a notificação feita ao leiloeiro, o credor "quirografário" não tem qualquer privilégio, como credores trabalhistas ou credores tributários. A Susep está tentando reverter a decisão com argumento de que a justiça trabalhista já havia autorizado o leilão há cerca de três meses. Essa é a terceira vez que o Hotel Nacional, fechado desde 94, vai a leilão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.