Liminar suspende leilão de hotéis de Sérgio Naya

O leilão de dois hotéis em Brasília do empresárioSérgio Naya, marcado para o próximo dia 20, foi suspenso hoje por liminar concedida pelo desembargador Carlos Lavigne de Lemos, da 7.ª Câmara Cível. O desembargador atendeu ao pedido dos advogados de Naya, que alegaram que a venda dos hotéis foi decidida antes que se soubesse o valor exato das indenizações. Pouco depois de o desembargador ter cancelado o leilão, até o julgamento do recurso, chegou à 4.ª Vara Empresarial o cálculo da dívida do empresário com as vítimas. As 81 famílias têm a receber R$ 49,6 milhões, de acordo com o contador judicial Oyama Lopes. Os advogados da Associação de Vítimas do Palace 2 vão contestar esse valor e recorrer da decisão do desembargador.?Vamos entrar com agravo regimental para suspender a liminar e manter o leilão?, afirmou Eduardo Lutz.De acordo com Lutz, cálculos feito por um contador particular em cima dos processos de 63 famílias chegavam à soma de R$ 46 milhões em indenização. ?Se esse resultado (R$ 49,6 milhões) é o cálculo final, tem alguma coisa errada aí. Ainda não vimos esses dados, mas não concordo com esse valor?, afirmou. A estimativa do Ministério Público e das vítimas era de que as indenizações chegassem a R$ 65 milhões ? valor aproximado dos hotéis Saint Paul e Saint Peter.O juiz Antônio Carlos Torres, da 4.ª Vara Empresarial, informou que não tem ainda um levantamento completo dos bens de Naya, que desde 1998 estão indisponíveis. Ele disse que cálculos não oficiais estimam que o ex-deputado possui, entre imóveis e veículos, mais de R$ 1 bilhão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.