Limpeza das pichações no Cristo deve ser concluída em duas semanas

Previsão é do Iphan; neste fim de semana, técnicos do órgão realizaram testes para definir qual a melhor maneira para remover tinta da estátua, pichada nos braços e na cabeça

Priscila Trindade, da Central de Notícias

19 de abril de 2010 | 16h17

SÃO PAULO - O trabalho de limpeza das pichações no Cristo Redentor, no Rio, será concluído dentro de, no máximo, 15 dias . A previsão é do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

 

No último final de semana, técnicos do órgão realizaram testes para definir qual a melhor maneira para remover a tinta da estátua, pichada nos braços e na cabeça na madrugada de quinta, 15, por vândalos.

 

Foram usados produtos como sabão neutro o que, segundo o Iphan, serviu para remover parte considerável da pichação. O próximo passo será o uso de um solvente mais agressivo.

 

O Disque-Denúncia anunciou uma recompensa de R$ 5 mil para quem fornecer pistas que levem aos pichadores do Cristo Redentor.

 

Os vândalos subiram nos andaimes que cercam o monumento devido a uma obra de restauro e picharam as seguintes frases: "onde está a engenheira Patrícia?" e "quando os gatos saem, os ratos fazem a festa". Ninguém foi detido. As denúncias podem ser feitas para o número 2253-1177.

Mais conteúdo sobre:
Cristo RedentorRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.