Linha com cerol corta pescoço de motociclista em Sorocaba

O motociclista Sandro Luís Gomes, de 23 anos, teve o pescoço cortado por uma linha de pipa com cerol - um composto de cola e vidro moído - quando trafegava, nesta quarta-feira, pela Rua Atanázio Soares, na zona norte de Sorocaba. A linha atingiu o pescoço e causou um corte profundo. Gomes caiu da moto e também se feriu na queda. A pipa estava sendo empinada pelo menino J.P.R.S., de 11 anos. O motociclista foi levado por policiais militares ao Pronto-Atendimento da Vila Angélica e transferido para o pronto-socorro do Hospital Regional. O corte por pouco não atingiu a veia jugular. O garoto foi levado ao Conselho Tutelar e entregue aos pais, que assinaram um termo de responsabilidade. Ele receberá acompanhamento psicológico em razão da prática de ato infracional. O uso de linha com cerol é proibido por causa do risco. Mesmo assim, os acidentes têm sido freqüentes em Sorocaba. No último domingo, um avião monomotor modelo Paulistinha teve a asa parcialmente cortada por uma linha. O piloto, que é instrutor de vôos, conseguiu pousar. Em 1997, o motociclista José Florêncio da Silva Filho, então com 33 anos, morreu após ser praticamente degolado por uma linha com cerol.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.