Linhas de ônibus de São Paulo sofrem alterações

A partir de sábado, quem for usar o transporte coletivo na cidade de São Paulo vai encontrar uma série de mudanças: o ônibus de todo dia pode ter sido trocado por um lotação e vice-versa. As linhas também podem mudar de número e até de nome ? 15% delas sofrerão algum tipo de modificação. Outros 15% deixarão de existir. Confira abaixo todas as 226 linhas que foram de fato canceladas pela Prefeitura e quais os itinerários que ficaram em seus lugares. A única área da cidade que ainda não tem as novas opções definidas é a Norte. Cores identificarão os ônibusNa tabela abaixo, vocë encontra a cidade dividida pela SPTrans em oito áreas mais o Centro, que é livre. Cada região tem uma cor diferente, que estará nos ônibus, nos lotações e nos bairro-a-bairros, para facilitar a identificação. As linhas cujos números possuem a letra L são de lotações. As que começam com o número 0 são ônibus bairro-a-bairro. Se você ainda tiver dúvidas, ligue para o telefone 158. Ele funcionará a partir das 4h de amanhã.Clique nos links abaixo e veja se sua linha de ônibus mudou Área 1 Área 2 Área 3 Área 4 Área 5 Área 6 Área 7 Área 8O difícil é conseguir informações O paulistano, que ontem teria menos de 48 horas para se inteirar das mudanças nas linhas de ônibus, lotações e bairro a bairro que ocorrem no sábado, terá de se adaptar mais rápido. Parte do processo de comunicação das alterações, feito pela São Paulo Transportes (SPTrans), atrasou e só deve começar hoje, caso do telefone 158 e do site da empresa (www.sptrans.com.br). A distribuição de panfletos informativos, que devia ter começado ontem à tarde, foi iniciada à noite, segundo a empresa. A partir das 4h do sábado, 226 linhas de transporte da cidade deixarão de existir; serão substituídas por outras já existentes ou novas. Pelo menos mais 190 linhas também devem mudar de nome ou de número. O presidente da SPTrans, Gerson Bittencourt, havia dito na quarta-feira que o sistema de comunicação das mudanças começaria a funcionar ainda ontem. "Mas o pessoal ainda está digitando (os dados no computador; às 20h30, havia apenas algumas informações na rede), e a impressão dos panfletos ficou pronta à tarde", afirmou à noite, após encontro com empresários de ônibus e representantes de cooperativas para explicar as mudanças. Ele admitiu que mesmo a lista oficial das áreas 1,2,3,7 e 8, publicada ontem, pode ter correções. A SPTrans divulgou só na noite de ontem a lista detalhada das linhas extintas e as que serão apenas substituídas. Apesar disso, Bittencout disse que ´importante é ter ônibus na rua´. Ele admite que pode ser necessário o uso da frota reserva das empresas que operam o sistema (hoje, 938 veículos), que em condições normais deve rodar com 13.985 carros. "Não sabemos quantos podem ser utilizados, mas devem estar de prontidão para resolver problemas de atendimento."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.