Litoral norte paulista prepara esquema para receber turistas

O carnaval deve atrair cerca de 1,5 milhão de pessoas ao litoral norte, conforme previsão das prefeituras de Ubatuba, Caraguatatuba, São Sebastião e Ilhabela que, além da programação de eventos festivos, também se preparam para receber os turistas com esquemas especiais de segurança e reforço na infra-estrutura. "A ordem é proporcionar aos turistas todas as condições de segurança e boa diversão", afirmou o secretário de Turismo de Caraguatatuba, Ricardo Lima. Na cidade, além da vigilância reforçada da Polícia Militar, a prefeitura contratou outros 35 homens para trabalhar principalmente nos bailes que ocorrerão ao ar livre na Praça de Eventos, onde são esperadas 20 mil pessoas por noite. Outra providência foi instalar três câmeras para monitorar o movimento. "Também estabelecemos o horário de 2 horas para o término dos bailes para evitar confusões", disse Lima. Ubatuba espera receber cerca de 500 mil turistas e, para animar a folia, vai colocar carros de som na praia do Ubatumirim, no extremo norte, no bairro do Ipiranguinha, no centro, e na praia da Maranduba. A Guarda Municipal trabalhará com todo o seu efetivo e viaturas durante os quatro dias de carnaval, em parceria com a Polícia Militar, que contará com reforço, além de seus 90 policiais efetivos. Helicóptero, viaturas, motos, resgate do corpo de bombeiros e policiamento ambiental reforçarão o esquema da operação carnaval. A coleta de lixo contará com 13 caminhões compactadores e 40 coletores. Em São Sebastião, onde um dos pontos altos do carnaval da cidade é o desfile de barcos, o Carnamar, que acontece no domingo pela manhã, o secretário das sub-prefeituras, José Carlos Moreno, informou que serão colocados 16 caminhões para coleta de lixo e 230 homens para limpeza. Esquema semelhante será colocado em prática em Ilhabela que terá oito caminhões e 180 homens na coleta de lixo e limpeza de praias.

Agencia Estado,

24 Fevereiro 2006 | 13h17

Mais conteúdo sobre:
carnaval carnaval 2006

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.