Litoral paulista espera atrair 9 milhões de turistas

Foi dada a largada para o agito no litoral paulista. Apesar de o verão só começar em dezembro, é a partir do feriado de 7 de setembro que prefeituras e empresários das cidades litorâneas começam a planejar maneiras de atrair o maior número de turistas possível - para se ter uma idéia, eles esperam receber 9 milhões de visitantes na próxima temporada de verão. Só no litoral norte, apesar do custo de pousadas, hotéis e casas de veraneio, com diárias entre R$ 80,00 E R$ 200,00 o casal com café da manhã, a expectativa é de 4 milhões de turistas do Natal ao carnaval. A demanda do público exige investimentos, mas representa lucros com cifras a perder de vista. Um levantamento dos turistas que passam pela Travessia de Balsa, no sentido Ilhabela, mostra que o número de pessoas que visita a cidade tem crescido, desde 1996, 10% ao ano. Em 2001, foram cerca de 600 mil pessoas. Por esse motivo, a prefeitura investe mais em infra-estrutura do que em eventos culturais. "Deixamos que as empresas invistam em programação, já que a cidade chega ao seu ponto máximo de lotação na alta temporada", afirmou o diretor de Turismo, Ricardo Fazini. No próximo verão, os visitantes vão encontrar em Ilhabela, além da nova pavimentação em grande parte dos bairros da cidade, uma ciclovia de 4 quilômetros, fazendo a ligação entre a Barra e o Campo de Aviação. Outras novidades são a reurbanização da Rua do Meio e o deque de concreto e madeira instalado ao lado do centro histórico. Até o ano passado, a maior preocupação da prefeitura de Ilhabela com a chegada da estação quente era o atendimento médico. "Passamos por duas temporadas difíceis, sem atendimento suficiente na área de saúde." Mas o problema deve ser sanado agora, com o hospital municipal, de 3 mil metros quadrados, inaugurado em julho, e a reforma das unidades básicas de saúde. "Entre obras, equipamentos, centro cirúrgico, maternidade e contratação de profissionais, foram investidos R$ 5 milhões em um ano", conta o secretário de Saúde do município, Antonio Colucci. Estrangeiros - Na região, a presença dos turistas é certa. Entre comerciantes e hoteleiros, não há preocupação de perder público para o litoral paranaense ou catarinense. Pelo contrário. A hoteleira Fernanda Luz, da Pousada Recanto da Cachoeira, por exemplo, conta que, além da grande procura de paulistas, um novo público está surgindo em Ilhabela: os estrangeiros. "É impressionante como está aumentando o número de turistas europeus que visitam a cidade. Eles ficam alucinados com o colorido da mata e do mar e acabam fazendo propaganda daqui quando voltam a seus países", explica Fernanda. A empresária informou que um casal que morava em Ilhabela está há seis meses na Alemanha, para trabalhar e divulgar a cidade. "Agora, planejamos montar um pacote especial, oferecendo translado e roteiro turístico. Assim, estaremos preparados para receber os alemães na alta temporada." De acordo com o coordenador de Turismo da entidade, José Carlos de Souza, o público que visita o litoral paulista é formado majoritariamente por famílias e pequenos grupos de visitantes. "Passeios para o litoral norte não são oferecidos em pacotes nas agências de viagens", explica o coordenador de Turismo. "Nosso público é formado por famílias, que vêm principalmente da capital, do Rio e sul de Minas." De acordo com estatísticas do sindicato, 80% das pessoas que freqüentam Ubatuba são de São Paulo e o restante de outros Estados. "Na alta temporada, tem aumentado o número de pessoas do Norte e Nordeste do País, mas elas nunca fazem parte de grandes excursões." Dos 4 milhões de turistas do litoral norte, metade passa pelas 80 praias de Ubatuba, segundo dados do Sindicato dos Hotéis e Restaurantes do município. Promoções - Até o fim de novembro, os preços de pousadas e hotéis de Ubatuba têm descontos de até 60%. A partir de dezembro, os preços da diária para casal, com direito a café da manhã, passam a variar entre R$ 70,00 e R$ 180,00. A alta temporada em Ubatuba será recebida com queima de fogos de 15 minutos, apresentação de orquestra, espetáculos culturais e shows de dança. Para o dia 22 de dezembro, a cidade está preparando uma festa muito especial na Praça Capricórnio, exatamente às 11h28, horário exato da chegada do verão. Durante a estação, a maior preocupação da Secretaria Municipal de Saúde é com a prevenção de doenças, principalmente a intoxicação por alimentos estragados ou contaminados. Para isso, nutricionistas da prefeitura, fiscais e agentes da Vigilância Sanitária têm dado instruções diariamente para 350 ambulantes sobre a preparação e a venda de lanches e petiscos. "Não vamos aceitar nenhum ambulante clandestino. Todos têm um selo de identificação e eles próprios serão os fiscais", afirmou o secretário, Jurandiau Louvizari. Ele ressaltou ainda a intensa fiscalização em bares e restaurantes, em prol da higiene e da boa alimentação. "Prevenir ainda é o melhor remédio e sai mais barato", garante o secretário. Quem quiser passar os próximos dois feriados do ano - apesar de eles não serem prolongados - ou o verão em Caraguatatuba terá muitas opções de lazer. A cidade já definiu toda a programação cultural até fevereiro de 2003 e apostou na diversidade para atrair público variado, com diferentes gostos e idades. Há eventos para quem aprecia a beleza das orquídeas e para os apaixonados por motores e velocidade. Diversidade - Entre os dias 12 de 15 deste mês, a cidade promove o Encontro de Carros Antigos, com shows de blues e jazz. Em outubro, ocorre a Mostra Paulista de Orquídeas. No mês seguinte, é a vez do Festival de Arrancadas e Velocidade. Já dezembro terá o Festival do Movimento Negro, com a festa de Iemanjá. Dez dias antes do Natal será realizado um megashow de música gospel e, a partir de 27 de dezembro, ocorre o Caraguá Music, com apresentações de grupos como Titãs, J Quest e KLB, além de duplas sertanejas e outros nomes da MPB. Nas praias, há projetos como o Verão 2003, com ginástica aeróbica, massagens, brincadeiras para crianças e leitura. Diversão à parte, a cidade de São Sebastião, no litoral norte, propõe cara nova para o próximo verão. Os 108 quilômetros de costa e as 36 praias do município vão receber um projeto de ações promocionais para evitar a poluição visual causada por empresas que divulgam desordenadamente seus produtos nas praias. Segundo o secretário de Turismo, José Cardim de Souza, o Projeto São Sebastião de Sol a Sol vai incentivar a visitação aos pontos turísticos com sinalizações e placas indicativas, organização da propaganda do comércio e de empresas, estímulo à preservação ambiental e criação empregos. "Uma empresa vai vender 800 pontos de publicidade e parte da receita será usada na conservação do centro histórico de São Sebastião", disse Souza. O projeto, que deve receber investimentos na ordem de R$ 10 milhões, também inclui uma área de 50 mil metros quadrados no centro da cidade, onde serão realizados shows e espetáculos culturais. Segundo a Assessoria de Imprensa do município, os shows a serem apresentados no verão ainda não foram definidos. São Sebastião terá ainda uma campanha de combate à dengue, para evitar a proliferação do mosquito durante o verão. Nas duas últimas temporadas, o município teve problemas com a doença. Obra - O verão deve ser de praias cheias na Baixada Santista se a concessionária Ecovias entregar mesmo a segunda pista da Rodovia dos Imigrantes no dia 17 de dezembro, período que antecede as festas de fim de ano e marca o início das férias de verão. Por isso mesmo, as cidades da região estão acelerando os preparativos para receber o novo fluxo de turistas. As melhorias são realmente necessárias, uma vez que alguns municípios têm alta brutal da população nesse período. Bertioga, por exemplo, passa a abrigar, além de seus 30.903 habitantes fixos, mais de 200 mil visitantes, que se espalham pelos 33 quilômetros de praias. Os serviços de limpeza pública estão sendo redimensionados, tendo em vista a produção de 140 toneladas de lixo diárias no ano passado, assim como a capacidade de atendimento hospitalar. O prefeito Laírton Goulart (PL), que é médico, quer garantir a tranqüilidade dos turistas no período das férias. Para que ninguém tenha problemas, o município conta com uma Unidade Hospitalar Mista, com 35 leitos. Em uma eventual necessidade, uma frota de ambulâncias e até uma UTI móvel serão disponibilizadas pela prefeitura para remover pacientes para a Santa Casa de Misericórdia de Santos, com o qual o município mantém convênio. Paralelamente a essas melhorias na infra-estrutura e na rede de serviços oferecidos ao visitante, a prefeitura está trabalhando em projetos de interesse turístico. Um deles é a regularização das 13 trilhas de ecoturismo da cidade, uma boa opção para quem gosta de aventura e esportes radicais. Outra novidade será a instalação de mais atrativos no Forte de São João, considerado um dos cartões-postais de Bertioga. Saúde - Idêntica preocupação é manifestada pela prefeitura de São Vicente, que recentemente enfrentou problemas com o único hospital público da cidade, o São José. Até 31 de dezembro, o estabelecimento estará sendo administrado em conjunto pelo município, pelo governo do Estado e por uma entidade mantenedora. Unidades que foram fechadas em julho, como a pediatria e a maternidade, estão sendo reabertas e as dívidas com fornecedores, negociadas. Assim, o hospital deve voltar a funcionar normalmente antes do fim do ano. "Além dos 130 leitos do São José, estaremos entregando até dezembro um novo pronto-socorro municipal, com salas de cirurgia, 20 leitos para internação, 10 leitos para repouso e Unidade de Terapia Intensiva, que vão dar um reforço para o setor de emergência", informou o secretário-adjunto da Saúde e representante do município na tríplice gestão administrativa, José Roberto Rodrigues de Lima. As cidades litorâneas também costumam pleitear uma verba a mais para reforçar o atendimento de emergência no decorrer da temporada. No ano passado, São Vicente recebeu R$ 90 mil, recursos considerados insuficientes para atender toda a demanda de serviços extras. Por essa razão, o município está reivindicando uma ampliação da ajuda, até por prever um aumento considerável de turistas no próximo verão, com a entrega da segunda pista da Imigrantes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.