Litoral registra aumento de roubos

São Sebastião lidera crescimento no norte, com 89% a mais

Josmar Jozino, JORNAL DA TARDE, O Estadao de S.Paulo

12 Agosto 2009 | 00h00

Os roubos aumentaram em 14 das 15 cidades litorâneas de São Paulo no primeiro semestre deste ano, em comparação com igual período de 2008. Para a Polícia Militar, a situação é preocupante no Guarujá e na Praia Grande, na Baixada Santista, por causa da ação intensa de criminosos em áreas urbanas e na orla. No litoral norte, os assaltos cresceram nos quatro municípios. São Sebastião liderou o ranking (89%). Segundo a Polícia Civil, a temporada de sol e os feriados atraíram à região 2 milhões de turistas e também muitos ladrões. Das 15 cidades, apenas em Cananeia os roubos não aumentaram - permaneceram estáveis. Foram 6 casos no primeiro semestre de 2008 e 6 no mesmo período de 2009. A líder no ranking geral foi Iguape, com 150% de aumento (de 8 para 20 casos). No Guarujá, os roubos passaram de 845 para 1.308 (55%) e na Praia Grande, de 1.533 para 1.846 (20%). O tenente-coronel Jairo Bonifácio, subcomandante do Comando de Policiamento do Interior-6 (CPI/6), disse que houve um aumento gradual nas ocorrências criminais no litoral sul. O oficial acrescenta, no entanto, que os índices não produziram na comunidade um reflexo negativo, não trouxeram sensação de insegurança. Bonifácio explicou que a Polícia Militar trabalha com o objetivo de diminuir os índices de criminalidade na região. Para isso, o tenente-coronel conta com o reforço de homens e viaturas da capital, como a Força Tática, uma tropa de elite, além de operações policiais constantes em pontos estratégicos. O oficial ressaltou que os lugares críticos são áreas comerciais. "Nesses pontos verificamos uma ação mais intensa dos criminosos tanto nas saídas de bancos como em regiões de deslocamento das pessoas da casa para o trabalho. Com base nesses mapas, reforçamos o policiamento ostensivo, com várias viaturas da Força Tática. Isso traz maior sensação de segurança." Bonifácio disse ainda que as operações de impacto, realizadas semanalmente nas áreas críticas com apoio de homens e equipamentos dos seis batalhões subordinados ao CPI/6 para prender foragidos e apreender drogas e armas, também dão maior visibilidade à presença da PM na região. "A comunidade está satisfeita com a ação preventiva." De acordo com o tenente-coronel, no Guarujá os pontos críticos são a orla, o túnel da Vila Zilda e o bairro Morrinhos. Bonifácio ressaltou que o Guarujá e a Praia Grande têm acessos para outras cidades do litoral e, por isso, registram maior concentração de criminosos. Neste mês, o CPI/6 registrou a prisão de 2.118 pessoas em flagrante na região. Foram apreendidos 497 menores e presos 286 procurados pela Justiça. Na lista de apreensões, há ainda 389 armas de fogo, 407 quilos de drogas - e foram recuperados 920 veículos furtados ou roubados. SÃO SEBASTIÃO No litoral norte, São Sebastião foi a campeã em assaltos, com aumento de 99 para 187 casos. O seccional, Múcio Mattos de Alvarenga, afirmou que a temporada em São Sebastião, Ilhabela, Caraguatatuba e Ubatuba foi a melhor dos últimos 16 anos. "As quatro cidades atraíram 2 milhões de turistas. Esse acréscimo de pessoas faz aumentar o número de criminosos e de roubos." O aumento de turistas que visitam São Sebastião também é a explicação do secretário de Segurança Urbana da cidade, tenente-coronel Vicente Perine Junior. Segundo ele, a população aumenta em 40% na alta temporada. Para solucionar o problema a cidade está intensificando o policiamento da Guarda Civil Municipal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.