Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Lixeiros cancelam a greve marcada para segunda-feira

A greve dos lixeiros marcada para segunda-feira, 26, foi suspensa. De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Asseio, Conservação e Limpeza Urbana (Siemaco) Moacyr Pereira a paralisação foi suspensa porque as empresas de coleta de lixo enviaram ofício avisando que vão retornar à mesa de negociação e garantem reposição salarial de 3,11%, equivalente à inflação do último ano.Apesar disso, novas paralisações ainda podem ser marcadas. "Mantemos o estado de greve. A paralisação foi deflagrada porque não foi feita nenhuma proposta para a categoria", explicou Pereira. Nova assembléia está marcada para a tarde de segunda-feira.Nesta sexta-feira, reportagem do Estado informou que a Prefeitura de São Paulo vai anular o contrato de R$ 10 bilhões coleta, transporte, tratamento e destinação final do lixo doméstico e hospitalar em São Paulo. Na Prefeitura, era dito que a anulação só não foi consumada nesta semana devido ao problema da greve dos lixeiros.Assinado em outubro de 2004 na gestão da prefeita Marta Suplicy (PT), o contrato é o maior da história da cidade. Foi vencido pelos consórcios Loga e EcoUrbis e estava previsto para durar 20 anos. Falta apenas definir a data da anulação. ?Estamos finalizando a decisão?, disse o secretário municipal de Serviços, Dimas Ramalho. Os trabalhadores reivindicavam 12% de reajuste salarial ao Selur. São cerca de 4 mil lixeiros e outros 8 mil que atuam na varrição. As negociações emperradas entre trabalhadores e empresários levaram a categoria a realizar operação-padrão, evitando horas extras, o que já levou ao acúmulo de lixo nas ruas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.