Lixo cobre 50 m de calçada perto do Ibirapuera

Há pelo menos cinco anos, o lixo se amontoa na esquina da Avenida Marechal Estênio Albuquerque Lima com a Rua Manoel da Nóbrega, na Vila Mariana. Fica próximo do Ginásio do Ibirapuera e em frente a um portão de uma subestação da Eletropaulo. Pneus, sofás velhos, galhos, calotas e outros tipos de entulho cobrem 50 metros de calçada. "Carroceiro, caminhonete e até caminhão descartam tralhas aqui. De dia passam para limpar, à noite volta tudo", conta Narciso Lima, de 39 anos, funcionário de um estacionamento em frente ao ponto irregular de descarte. Ontem, o local estava sem lixo. Há risco de mais estragos. Em novembro, uma pilha de caixas pegou fogo, marcando o muro e atingindo uma árvore da Eletropaulo. Em nota, a empresa diz que informou o problema à Subprefeitura de Vila Mariana várias vezes e, sem solução, avalia a possibilidade de retirar o recuo na frente do portão da estação. A Subprefeitura, que tem outros 34 pontos como esse, admite dificuldade em lidar com o problema. "A Subprefeitura faz a sua parte, limpa mais de uma vez por semana o local. Mas a população tem de se conscientizar que não pode jogar lixo em qualquer lugar", diz o engenheiro Maurício Possenti, coordenador de Obras e Infraestrutura da administração. Para resolver o problema, ele planeja "montar guarda com agentes da Limpurb, para tomar alguma medida exemplar". "Temos de mostrar que estamos ali, para que isso finalmente pare de acontecer." Para descartar entulho, a Subprefeitura aponta o Ecoponto de Mirandópolis (Avenida Senador Casemiro da Rocha com Avenida José Maria Whitaker). O horário de funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.