Lixo tóxico deve voltar para a Inglaterra até terça-feira

Delegado alegou que estado do material dentro dos contêineres piora a cada dia e contamina ambiente

Agência Brasil,

01 Agosto 2009 | 09h33

Os 41 contêineres contendo lixo tóxico que foram desembarcados no Porto de Santos devem ser repatriados para a Inglaterra até a próxima terça-feira, 4, ordenou a 6ª Vara da Justiça Federal de Santos.

 

A decisão do juiz Antonio André Muniz Mascarenhas de Souza atende a pedido de urgência do delegado que preside as investigações, que alegou que o estado do material existente dentro dos contêineres piora a cada dia, aumentando o nível de contaminação do meio ambiente.

 

Veja também:

mais imagens Galeria de fotos

 

Fiscais do Ibama manipulam conteúdo de contêiner recheado de lixo, no Guarujá. Foto: JF Diório/AE 

 

Em sua decisão, Mascarenhas lembrou que o Brasil é signatário da Convenção de Basiléia, que considera criminoso o tráfico ilegal de resíduos perigosos e outros resíduos.

 

"O juiz considerou que o retorno do lixo permitirá ao Estado britânico tomar as providências em relação à administração e destinação do material, bem como apuração e punição dos responsáveis no território inglês", diz nota da Justiça Federal.

 

O lixo encontrado dentro dos contêineres foi catalogado pela Receita Federal, Polícia Federal e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e será objeto de investigação pela Polícia Federal.

 

O material deverá ser repatriado pelo navio MSC Oriane, de responsabilidade da empresa Mediterranean Shipping do Brasil, que atracou na sexta-feira, 31, no Porto de Santos.

Mais conteúdo sobre:
lixoInglaterracontêiner

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.