Lobistas queriam atuar na campanha

Os lobistas da organização acusada de fraudar licitações pretendiam se infiltrar na campanha eleitoral do governador Carlos Henrique Gaguim (PMDB). Diálogo telefônico entre os lobistas Maurício Manduca e Lúcio de Souza Dutra, captado às 9h47 do dia 7 de abril pelo Ministério Público, revela a articulação para vender ao peemedebista um amplo projeto de divulgação de sua candidatura pela internet.

, O Estado de S.Paulo

26 Setembro 2010 | 00h00

Dutra diz ao interlocutor que Gaguim deveria sair candidato ao governo - ex-presidente da Assembleia do Tocantins, ele assumiu o Executivo estadual em setembro de 2009 no lugar de Marcelo Miranda (PMDB), cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). E indaga se "ele (Gaguim) tem alguém que cuida de internet, Twitter, blog".

Manduca diz que pode se informar e pergunta se Dutra teria interesse (no negócio). A resposta é afirmativa. Dutra emenda dizendo que "já começou a pensar que isso poderia fazer a diferença e que não consegue imaginar o velho Siqueira (Siqueira Campos, candidato do PSDB ao governo) cuidando disso aí".

Manduca sugere que Dutra prepare um "CDzinho, um pen drive" para que possa exibir a Gaguim durante o voo de 24 horas até a China. O lobista integrou a comitiva oficial do governo do Tocantins que visitou Pequim e os Estados Unidos em entre 15 e 27 de abril.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.