Luana está em coma. O dono do pitbull será denunciado

A estudante Luana da Silva Oliveira, de 8 anos, atacada no pescoço por um pitbull na noite de quarta-feira, em Jundiaí, foi colocada em coma induzido pelos médicos do Hospital Universitário. Em uma das várias paradascardíacas, seu coração deixou de bater por 8 minutos. A família está desesperada. O pai, Hélio Alves de Oliveira, de 41 anos, é pedreiro desempregado e tem cinco filhos para sustentar. Ele disse que não sabe o que fazer, "porque os médicos não dão esperanças". O delegado do 3o. Distrito Policial, Wilson Ricardo Pituba Peres, despachou nesta sexta-feira a denúncia de omissão naguarda de animal contra o dono do cachorro, o vendedor Jamil Martins Alves da Silva, de 25 anos, para o Fórum de Jundiaí. Na segunda-feira o Distribuidor deverá definir quem será o juiz a julgar o caso. A pena prevista para este tipo de crime é de 10 dias até 2 meses de prestação de serviços à comunidade. "Não tenho mais o que fazer, é a lei", comentou Pituba. Para o delegado Orlando Raul Pavan, da Seccional de Jundiaí, "alegislação está defasada". O delegado Pituba disse que se a criança morrer, daí se torna um homicídio e pode pedir o processo de volta. A Assessoria de Imprensa do Hospital Universitário informa que Luana é mantida viva por meio de medicamentos. Se ela melhorar, será feita uma tomografia, para saber se ficará com seqüelas, já que ficou sem oxigênio no cérebro por muito tempo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.