Luciano Huck é condenado por instalar cerco de boias em frente à sua casa

Apresentador terá de retirar estrutura e pagar indenização de R$ 40 mil; ação foi movida pelo MPF

Marcela Gonsalves, estadão.com.br

05 Julho 2011 | 17h05

SÃO PAULO - O apresentador Luciano Huck foi condenado pela Justiça Federal após o Ministério Público Federal mover uma ação civil pública contra a colocação de boias em frente à sua residência na Ilha das Palmeiras, em Angra dos Reis. A decisão da juíza Maria de Lourdes Coutinho Tavares foi emitida no mês passado.

 

Huck foi condenado a retirar a estrutura do cerco de boias e a pagar uma indenização no valor de R$ 40 mil por danos materiais e imateriais. Caso seja instalada qualquer outra estrutura com características semelhantes no mesmo local, o apresentador terá de pagar multa diária de R$ 1.000. Cabe recurso.

 

Segundo a denúncia apresentada pelo MPF, a estrutura teria sido colocada para realização de atividade de maricultura, porém sem autorização das autoridades competentes administrativas.

 

De acordo com a Justiça, Huck teria informado ao órgão não possuir licença do Ministério da Pesca e Aquicultura para manter a atividade no local, e afirmado que as boias sinalizadoras seriam mantidas como marco básico para as futuras instalações produtoras e para a preservação dos bentos marinhos.

 

A assessoria do apresentador informou que ele discorda da decisão e que os seus advogados vão recorrer.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.