Lucro da TAM cresce 7,9% no 4o trimestre, a R$150,6 milhões

A TAM, maior companhia aérea do Brasil, fechou o quarto trimestre com uma alta de 7,9 por cento no lucro líquido em relação ao mesmo período de 2009, com aumento de receitas maior que expansão de despesas.

REUTERS

28 de fevereiro de 2011 | 10h04

A companhia anunciou ainda a aquisição de mais 34 aviões, a maioria da Airbus, em pedidos avaliados em 3,2 bilhões de dólares .

A TAM teve lucro líquido de 150,6 milhões de reais no quarto trimestre, ante 139,6 milhões de reais um ano antes e 733,5 milhões de reais entre julho e setembro de 2010, quando o resultado tinha sido catapultado por um salto na receita financeira.

A receita líquida da companhia somou 3,225 bilhões de reais nos últimos três meses de 2010, um crescimento de 29,1 por cento no comparativo anual e de 9,7 por cento sobre o terceiro trimestre do ano passado.

Segundo a TAM, o yield, indicador que mede preços cobrados por passagens, cresceu 10,5 por cento no quarto trimestre em relação aos últimos três meses de 2009, somando 24 centavos de real, puxado por voos internacionais. Os voos para fora do Brasil tiveram um incremento de 11,8 por cento no yield, enquanto o indicador no mercado doméstico caiu 5,8 por cento no período, para 19,2 centavos de real.

Outro fator que impulsionou as receitas da companhia foi a criação da empresa de fidelização de clientes Multiplus, que ajudou a elevar a linha "outras receitas" da TAM para 640 milhões de reais, um incremento de cerca duas vezes e meia sobre os 247 milhões de reais do quarto trimestre de 2009.

Enquanto isso, as despesas operacionais da TAM cresceram 25,1 por cento no período, para 3 bilhões de reais, atingidas por uma alta de 29 por cento nos gastos com combustíveis, cujo preço médio por litro subiu 12,7 por cento na comparação anual.

Além disso, as despesas com pessoal subiram 43,7 por cento, somando 678,4 milhões, "em função do reajuste salarial ao final de 2010 em 6,5 por cento, pelo aumento de 16,1 por cento no número de funcionários e aumento no programa de participação nos resultados", afirma a TAM. Segundo a empresa, a linha de gastos com serviços de terceiros caiu 14 por cento na comparação anual, para 191,3 milhões de reais.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação, amortização e leasing de aeronaves (Ebitdar, na sigla em inglês) fechou o trimestre em 507 milhões de reais, crescimento de 35,8 por cento sobre igual período de 2009. A margem passou de 15 para 15,7 por cento.

O resultado da companhia aérea foi divulgado depois que a rival Gol anunciou na semana passada que o Ebitdar do quarto trimestre cresceu 64 por cento sobre o mesmo período de 2009, para 475 milhões de reais, com a margem passando de 17,9 para 25,4 por cento.

Na ocasião de divulgação de seus números, a Gol afirmou que apesar dos recentes aumentos no preço do petróleo no mercado internacional, a empresa não via necessidade de rever política de hedge da commodity, de 20 por cento para o ano.

Na TAM, a cobertura para os próximos 12 meses é de 25 por cento do consumo, a um preço médio de 87 dólares por barril, segundo o balanço de quarto trimestre da empresa. Nesta segunda-feira, o barril era cotado a 98,25 dólares na bolsa de Nova York.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Tudo o que sabemos sobre:
AEREASTAMRESULTS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.