Lula acusa Alckmin de ter cortado 15% do orçamento da segurança

O candidato à reeleição Luiz Inácio Lula da Silva quis saber sobre a política de segurança pública do candidato à Presidência da República pelo PSDB, Geraldo Alckmin, durante o debate deste domingo na TV Bandeirantes. Lula citou a questão dos ataques da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) em São Paulo, logo após a saída de Alckmin do governo. O tucano então retrucou: "Lula se comporta como comentarista. Ele se omite, se esconde. Não enfrenta. Eu enfrento. Tiramos da rua 90 mil bandidos. Reduzimos 50% homicídios no Estado. Mais de 60% os latrocínios. Fizemos 75 unidades prisionais. O governo federal fez uma, com 6 presos, sendo que o Brasil tem 72 mil presos. A polícia de fronteira que é tarefa federal, não aconteceu". "Todas as capitais, todas as regiões metropolitanas têm problema de segurança", completou Alckmin.Lula então acusou o tucano de ter cortado 15% do orçamento da segurança. "O corte foi de 67 milhões de reais só no serviço de inteligência. Houve uma redução de 12% em 1995. Há uma contradição que você fez nesse debate, os números que você decorou. Existe escola de lata em São Paulo, crianças que estudam na hora do almoço", disse.Em sua tréplica, Alckmin afirmou ter investido 10 bilhões em segurança pública e lembrou que um dos maiores líderes do tráfico de drogas do País, Fernandinho Beira-Mar, prisioneiro federal, ficou sob vigia do governo estadual. "Fernandinho ficou dois anos, era para ficar 30 dias", disse.SaúdeAlckmin quis saber por que o governo federal cortou gastos na Saúde e não "colocou hospitais para funcionar". O presidente respondeu dizendo que hospitais e centros de saúde "têm um tempo de maturação". Ele citou a criação de centros de saúde bucal, a farmácia do povo e a reforma de 74 hospitais como resultados positivos de seu mandato relacionados à Saúde. "Não me cobre em quatro anos o que vocês erraram em quatro séculos", completou.Alckmin, então, ironizou dizendo que "o PSDB não tem quatro séculos" e questionou o aumento dos impostos de empresas de saneamento básico. Lula respondeu dizendo que seu governo foi o que mais investiu em Saúde no Estado de São Paulo. "Pergunte aos prefeitos se algum governo investiu tanto em saneamento básico como o nosso", questionou o presidente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.