Lula acusa tucanos de privatizar o País e Alckmin nega que privatizará mais

O candidato à Presidência da República, Geraldo Alckmin (PSDB), começou o último bloco do debate da TV Bandeirantes dizendo que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não explicou o essencial, a origem dos R$ 1,75 milhão, dinheiro que seria usado na compra do dossiê contra os tucanos. O tucano reclamou ainda dos boatos que, segundo ele, foram divulgados pelo petista de que ele iria privatizar o Banco do Brasil, os Correios e a Caixa Econômica Federal. "Isso não está no meu programa de governo", afirmou.Lula contestou as acusações de Alckmin, dizendo que foram pessoas do partido do tucano (PSDB) e o programa do PFL que levantaram a questão da privatização. "Se privatizaram tudo, porque não privatizar mais", disse o petista sobre as privatizações de diversos setores durante o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. "Gastaram demais (na gestão anterior), precisaram vender as estatais para pagar esses gastos", acusou.Alckmin retrucou com ironia: "não minta Lula. Não foi o PFL e o PSDB que falaram sobre privatização. Foi você. Tenho a cópia de programas de rádio em que você falou isso e vou distribuir à imprensa", ameaçou. "Não vou privatizar. O que foi privatizado, foi necessário. E também não vou acabar com o Bolsa-família. Vou manter e aumentar", assegurou.Na sua resposta, Lula ironizou Alckmin pelo tom agressivo que o tucano imprimiu no debate: "eu te conheço, isso não faz o teu gênero". E completou dizendo que PFL e PSDB privatizaram o País. "E quando não tiver o que vender, vai fazer o quê? Vender a Amazônia", atacou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.