Lula afirma que ´defende mais pobres e classe média´

Nem conflitos ou propostas. O horário reservado à propaganda eleitoral gratuita foi morno nesta tarde. Candidatos como Jose Maria Eymael (PSDC) e Heloísa Helena (PSOL) repetiram os programas da manhã, com o primeiro prometendo manter e ampliar o programa bolsa família, enquanto Heloísa Helena reafirmou sua postura como ´mulher, mãe e brasileira´.O candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, reforçou sua biografia na via pública e, num diálogo com apresentador, afirmou que, se eleito, quer trabalhar pelos mais necessitados, além de priorizar ´oportunidades para quem quer trabalhar e produzir´.Além disso, reforçou o discurso pela competência no uso do dinheiro público, aliado à honestidade, ética e princípios, com uma crítica velada ao candidato adversário, o presidente Lula, em que afirmou que o principal, na sua visão é ´evidentemente não roubar.´´Defensor da classe média´O programa do candidato Lula também insistiu no molde de apresentação da biografia do candidato, com direito a novo jingle chamando a atenção para a história pessoal do presidente, citando sua origem como retirante e a trajetória até a posição de sindicalista.Lula repetiu o esquema de rádio, apresentado pela manhã, com o diálogo com apresentadores. Em seu discurso, o candidato afirmou que concilia razão e o coração para governar, e que ´cuida com carinho dos mais pobres e da classe média´.Também listou todos os programas de assistência do governo federal, do Bolsa-família ao Brasil Sorridente (de assistência odontológica) como medidas para promover a justiça social no País.HistrionismoNa faixa de horário reservada para os candidatos a deputados federais, fora a lista interminável de candidatos e legendas, poucos foram os destaques.O candidato do PRONA, Enéas Carneiro, repetiu o bordão falado pela manhã, segundo o qual ´com ou sem barba, meu nome é Enéas.´Não foi o único candidato histriônico no horário. A ex-Prona Dra. Havanir, candidata pelo PSDB, manteve o estilo de apresentação que a elegeu pelo antigo partido, acrescentando à repetição de seu nome os compromissos com a ´verdade e decência.´

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.