Lula anuncia programa de atendimento domiciliar para idosos

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou nesta quarta-feira um programa de atendimento domiciliar e a distribuição de cinco milhões de cadernetas de saúde para pessoas idosas. As ações, anunciadas numa solenidade no Palácio do Planalto, serão implementadas após a disputa eleitoral. Por meio de convênios com Estados e municípios, o governo formará equipes compostas de um médico, um enfermeiro e um auxiliar para acompanhar a recuperação em casa de pessoas da terceira idade, portadoras de doenças degenerativas ou que precisam de atenção constante.Durante a solenidade, Lula reclamou, com bom humor, do discurso enfadonho do ministro da Saúde, Agenor Álvares. O presidente cobrou do subordinado mais didatismo no discurso em que teria de explicar as medidas que compõem a chamada Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa. "Se a imprensa colocar na TV a sua fala e ficar apenas ´internação domiciliar´ nem todo mundo vai compreender qual é a serventia disso para nós, jovens da terceira idade", disse o presidente. "Traduz isso para mim: o que é internação domiciliar?".O ministro, surpreso com a reclamação do chefe, respondeu que a equipe só faz o atendimento em casa após o idoso ter passado pelo hospital e estar numa situação sem gravidade. Cada equipe atenderá 30 idosos. "Sei que eu estou quebrando todos os protocolos, mas é que estamos cuidando da parte mais sensível da população", disse Lula, na bronca pública. Após uma intervenção do presidente, o ministro, atônito, afirmou: "O debate não é comigo, presidente".A partir de agora, o SUS fará distinção entre idosos independentes - que não precisam de auxílio para realizar tarefas no dia-a-dia - e os dependentes, que apresentam alguma dificuldade ou nível de fragilidade. Idosos com mais de 75 anos também estão incluídos na categoria de independentes, mesmo que consigam dispensar ajuda de terceiros. Dados do IBGE mostram que 17,7 milhões de brasileiros têm mais de 60 anos.O presidente disse que é preciso fiscalizar a implementação do programa para evitar que gestores "malandros" de alguns hospitais tirem proveito das medidas para lucrar de forma irregular. Na solenidade, Lula brincou, lembrando que no próximo dia 27 fará 61 anos e se tornará uma pessoa da terceira idade. Ele contou que mede todos os dias a pressão. "É que a gente está numa idade em que está mais perto de Deus", afirmou. "Não pode brincar com isso."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.