Lula cai para 46% no Vox Populi; Alckmin sobe para 33%

Pesquisa eleitoral Vox Populi, divulgada neste sábado, mostra queda na intenção de voto no candidato à reeleição à Presidência Luiz Inácio Lula da Silva, em relação a seus adversários. De acordo com a pesquisa de voto estimulada, Lula teria 46% das intenções de voto. Na pesquisa anterior, divulgada em 19 de setembro, Lula estava com 51%. A margem de erro é de 2,2 pontos porcentuais, para mais ou para menos.Já o ex-governador Geraldo Alckmin teria hoje 33% dos votos, ante 27% da pesquisa anterior. A candidata do PSol, Heloísa Helena, tinha 6% e subiu para 7% das intenções de votos. Cristovam Buarque, do PDT, manteve 1% dos votos. Ana Maria Rangel, do PRP, que na pesquisa anterior não havia pontuado, agora aparece com 1% das intenções de voto. Brancos e nulos somaram 5%, enquanto 7% dos entrevistados não responderam ou disseram não saber. Com esse resultado, a vantagem de Lula em relação à soma dos demais candidatos caiu para 4 pontos porcentuais.Na pesquisa de voto espontânea do Vox Populi, Lula teria 44% dos votos; Alckmin, 30%; Heloísa Helena, 5%; Cristovam Buarque, 1%; outros nomes, 1%. Brancos e nulos somaram 6%, enquanto 13% não responderam ou disseram não saber.Na hipótese da realização de um segundo turno entre Lula e Alckmin, o candidato do PT teria 50% dos votos, segundo a pesquisa, enquanto o tucano ficaria com 39%. Nesse caso, brancos e nulos somam 6%, e não sabem ou não responderam representam 5% dos entrevistados.O Vox Populi mediu ainda o índice de rejeição dos candidatos, perguntando aos entrevistados em quem eles não votariam de jeito nenhum. Lula foi citado por 28% dos entrevistados; Alckmin foi citado por 15%; Heloísa Helena, por 12%; e Cristovam Buarque, por 5%. Disseram que não votariam em nenhum dos candidatos 3% dos entrevistados. Já 15% responderam que votariam em qualquer um deles.A sondagem foi realizada entre os dias 28 e 29 de setembro, ouvindo 2 mil pessoas em 192 municípios das cinco regiões do País. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE)sob número 20267/2006 no dia 26 de setembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.