Lula convoca reunião para discutir a crise nos aeroportos

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva convocou para terça-feira, 27, às 9 horas, no Palácio do Planalto, uma reunião com o ministro da Defesa, Waldir Pires, o comandante da Aeronáutica, Juniti Saito, o presidente da Infraero, brigadeiro José Carlos Pereira e o presidente da Anac, Milton Zuanazzi. Lula quer informações sobre os problemas que estão ocorrendo no setor aéreo brasileiro.Durante a reunião, Pires deve entregar o relatório que recebeu da Infraero nesta segunda-feira, afirmando que a estatal não tem culpa pelos problemas enfrentados no fim de semana. Fala-se que a culpa poderia ser da Aeronáutica, já que o aparelho danificado em Cumbica, há dez dias, por um raio, já foi consertado, mas para voltar a ser usado precisa de um teste com um avião da Força Aérea Brasileira (FAB), que está quebrado.Esta é a segunda reunião que Lula convoca em uma semana, na última segunda-feira, 19, o presidente reuniu-se com representantes do setor aéreo e com a ministra da Casa Civil, Dilma Roussef, e do Gabinete de Segurança Institucional, general Armando Felix.Na manhã desta segunda-feira, 26, o presidente convocou o ministro da Defesa para participar da reunião de coordenação política, no Palácio do Planalto, quando pediu explicações sobre o que estava ocorrendo no Aeroporto de Internacional de São Paulo, em Cumbica, que há três dias tem suas operações interrompidas por problemas de nevoeiro.Os pousos e decolagens têm sido suspensos, porque um equipamento chamado ILS 2, que auxilia o piloto a pousar com baixa visibilidade, está com defeito há duas semanas. Na verdade, o equipamento já foi reparado, de acordo com informações da Infraero, mas para que ele possa ser colocado em funcionamento precisa ser testado por um avião da FAB que está em manutenção.Ao sair da reunião desta segunda no Palácio do Planalto, o ministro da Defesa se reuniu com o presidente da Infraero para cobrar explicações. No domingo, 25, Waldir Pires já havia dito que quer que os responsáveis sejam afastados do cargo. Na reunião com o presidente da Infraero, o ministro recebeu um relatório parcial da empresa, detalhando todas as providências tomadas e informando que somente com a inspeção do equipamento pela Força Aérea é que o ILS poderá voltar a funcionar. O Ministério da Defesa informou que a Aeronáutica está providenciando um avião para fazer a checagem do sistema.Texto alterado às 15h44 para acréscimo de informações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.