Lula defende punição de Tuma Jr. se suspeitas forem provadas

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) defendeu ontem em São Bernardo do Campo (SP) que o secretário nacional de Justiça, Romeu Tuma Júnior, seja punido caso sejam provadas as suspeitas de que utilizou o cargo para tráfico de influência.

Fabiane Leite, O Estado de S.Paulo

09 de maio de 2010 | 00h00

"Acho que o Tuma na sua história sempre foi um delegado respeitado em São Paulo, é uma tradição da família, o pai foi sempre um homem de muito respeito em São Paulo, e vamos ver qual é a verdade dos fatos", disse Lula, mencionando o pai do secretário, o senador Romeu Tuma (PTB-SP).

Lula afirmou, porém, não ter lido reportagem do Estado ontem que revela nova suspeita contra Tuma Júnior. Encarregado de coordenar ações de combate à lavagem de dinheiro, o secretário nacional de Justiça teve diálogo interceptado pela Polícia Federal no qual tentou evitar flagrante em Cumbica, que levou à detenção de sete pessoas levando US$ 160 mil ilegalmente para Dubai, em junho de 2009.

"Se for verdadeiro certamente terá que ser punido como qualquer brasileiro tem que ser punido quando comete um ato ilícito", afirmou o presidente Lula, depois de abrir a campanha nacional de vacinação dos idosos contra a gripe comum e se vacinar contra a doença.

Aceno. Lula sorriu antes de falar sobre a promessa de Serra de acolher até o PT em um eventual governo do tucano. "É bondade do Serra", disse o presidente, ainda sorrindo, ao lado do governador Alberto Goldman (PSDB).

Após a saída do presidente, Goldman também foi questionado sobre o aceno ao PT. Ele afirmou não haver "sentido" em acolher o PT no atual governo de São Paulo. "O PT tem seus candidatos agora, estamos no período eleitoral, não tem mais sentido nisso. Mas no próximo governo sim, até porque o PT tem figuras boas, tem gente capaz também", afirmou. "Até porque quando você convida alguém para uma função é melhor não perguntar muito qual o partido, é bom você procurar as melhores pessoas, que tenham a melhor qualificação."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.